Eu vou à luta com essa juventude

Saudação ao 14º Congresso Estadual da Juventude do PDT do Rio de Janeiro

Lutar é fundamental. Sem luta, não há conquista, não há avanços. Se não houvesse quem lutasse pela igualdade de direitos, quantas pessoas estariam hoje ainda amargurando o vexame da escravidão? As mulheres não poderiam votar. As férias, o décimo-terceiro salário, o direito de greve, a hora extra, nada disso existiria. Quantos mais não permaneceriam analfabetos, sem uma escola que os atendesse minimamente?

Lutar é imprescindível. Não é uma questão de escolha. É uma questão de necessidade.

No entanto, nenhuma luta será bem-sucedida sem organização. Como se não isso fosse bastante, nenhuma luta será bem sucedida sem mobilização. Organização e mobilização são dois conceitos que precisam ser trabalhados ao mesmo tempo, pois um depende do outro.

Luta sem mobilização é luta de poucos e se torna irrelevante. Luta sem organização é luta sem bandeira e sem forma, é facilmente combatida.

Organizar-se e mobilizar-se continuamente é o grande desafio do movimento popular brasileiro, no qual o movimento jovem deve estar inserido. Se as grandes distâncias do nosso país foram sempre uma barreira difícil de ser rompida, hoje temos a possibilidade de usar a internet para ir além dos antigos horizontes.

Não são poucos os exemplos bem sucedidos de mobilização e de organização através da rede. Temos o dever de aprender com esses exemplos e construir um caminho que possibilite ampliar nossa organização e nossa mobilização. Tendo sempre em mente que nosso objetivo é lutar pelo futuro do povo brasileiro, principalmente pelo futuro da parcela que ainda permanece excluída da internet.

Esta luta não é uma questão de escolha. É uma questão de necessidade.