Trabalhando para o desenvolvimento do setor pesqueiro

Ontem, em entrevista à Radio Tupi durante a Festa de Jurujuba, comentei sobre alguns projetos que a Secretaria de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca vem trabalhando para incentivar a atividade pesqueira no Estado do Rio de Janeiro.

Primeiro, falei sobre o Centro de Integrado de Pesca Artesanal (Cipar) que fica no Barreto, bairro de Niterói. O Centro está pronto e, para começar a funcionar, falta ser equipado e retirar algumas embarcações abandonadas que obstruem o acesso. Estamos trabalhando nisso para que seja aberto em breve. Lá, serão realizados o desembarque das embarcações da pesca artesanal.

Para o desembarque da pesca industrial, estamos negociando junto com o Ministério da Pesca o melhor local para construir a infraestrutura adequada. Nossa expectativa é poder dar uma boa notícia ano que vem.

No campo das pesquisas e projetos, eu comentei a importância da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj) que tem uma equipe altamente capacitada e aonde temos investido recursos para estudos na área da pesca artesanal e aquicultura. A Fundação é vinculada à secretaria e está presente em todo Rio de Janeiro com trabalhos específicos para o litoral e o continente.

Uma experiência muito interessante em aquicultura e que estamos patrocinando é a criação em cativeiro do peixe Bijupirá na Baía de Ilha Grande em Angra dos Reis. Nossa intenção é desenvolver esse tipo de atividade e levá-la para todo estado.

Niterói festeja São Pedro, padroeiro dos pescadores


Bom Dia Rio (29/06/2011)

Estou desde cedo na Festa de Jurujuba participando de toda a festividade em comemoração ao santo padroeiro dos pescadores, São Pedro. Meu dia começou às 6h assistindo a primeira missa na paróquia de Jurujuba com a comunidade local. Depois fui para Ilha da Conceição assistir a uma outra missa junto com integrantes da Sindicato dos Armadores de Pesca (SAPERJ).
Às 9h, voltei à Jurujuba para assistir a missa com o bispo auxiliar de Niterói Dom Roberto Francisco. Ao final, segui em procissão terrestre até os barcos para partir junto com os pescadores em barqueata até a Urca atravessando a Baía de Guanabara.
Já participei várias vezes da barqueata da Festa de Jurujuba. É ótimo. Os barcos são enfeitados para a procissão marítima e os participantes demonstram muita devoção e alegria durante todo o percurso.
Dessa vez, participei do evento como secretário de Estado, apoiando diretamente a organização. Como gestor da pasta da Pesca, posso articular em favor dos pescadores do Rio de Janeiro e contribuir para desenvolvimento do setor.
Agradeço muito a presença do superintendente estadual do Rio de Janeiro do Ministério da Pesca e Aquicultura, Jayme Tavares, que veio representando o ministro Luiz Sérgio.
E meu dia não acabou. Às 23h, estarei presente na queima do quadro de São Pedro em Jurujuba. Até amanhã!

RJTV 1ªEdição (29/06/2011)

Feriado de muito trabalho no interior do Estado

Pelo terceiro ano consecutivo, estou em Paty do Alferes para participar da Festa do Tomate. Sou um apaixonado pelas exposições agropecuárias. Frequento eventos desse tipo desde a minha infância o que me fez gostar do ambiente rural, o jeito simples das pessoas e modo tranquilo de viver.

Agora como secretário, tenho a oportunidade de contribuir para a organização desses eventos. Através deles, posso ter contato direto com a população do interior e conversar com os produtores locais. Estou me esforçando para fazer a minha parte no desenvolvimento do interior de nosso estado. Costumo dizer que um interior forte é um estado forte.

No caso da Festa do Tomate, a festividade ocorre sempre no feriado de Corpus Christi e atrai muito turistas para a cidade. Para quem ainda não conhece, Paty do Alferes é o principal fornecedor de tomates para o Estado do Rio de Janeiro. De forma bem humorada, os moradores de Paty do Alaferes costumam dizer que “a cidade produz todas as variedades de tomate, menos a de baixa qualidade”.

Quem quiser dar uma passada na festa vai poder curtir os diversos pratos feitos com tomate (claro!), assim como os shows musicais, o rodeio, o concurso da Rainha da Festa entre outras atrações e produtos locais.

Amanhã, sigo para Rio das Flores onde visitarei um centro de produção de alevinos, uma parceria do  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), da prefeitura e da FIPERJ. De lá, vou para Angra dos Reis para participar da abertura da Festa do Peixe. Depois vou à Ilha Grande visitar novamente o centro de produção de bijupirá. Estou levando uma boa notícia para os pesquisadores. A Faperj liberou R$ 152 mil para desenvolvimento de pesquisas no local.

Se Deus quiser vou retornar ao lar no sábado para comemorar o aniversário da minha mulher e curtir minha filha maravilhosa.

Bom feriado a todos!

Pescadores do Rio em festa pelo dia de São Pedro

Nos próximos 20 dias, os pescadores do Estado do Rio estarão em festa para celebrar o dia  de seu padroeiro São Pedro (29). É sempre nessa época que os pescadores comemoram os resultados do seu trabalho. Através de feiras e exposições eles se reúnem, trocam experiências e apresentam para a população amostras do que há de melhor na culinária regional.

Com o apoio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca, por exemplo, Angra dos Reis vai realizar, neste feriado, a Festa do Peixe. O evento busca divulgar as atividades de pesca e maricultura da cidade. O resultado os visitantes poderão não somente ver como também provar.  Diversos restaurantes locais especializados em frutos do mar estarão reunidos na Praça Zumbi dos Palmares, também conhecida como Praça do Mercado do Peixe. Para saber mais basta ir ao site oficial da Festa do Peixe.

Na semana que vem, dia 29, será a vez de Niterói iniciar as festividades para o santo padroeiro. A Festa de Jurujuba leva o nome do bairro onde abriga uma das mais conhecidas vila de pescadores da cidade. O dia de São Pedro será comemorado com uma programação religiosa que inclui uma procissão marítima. Nos outros dias até domingo (3), haverá uma tradicional festa junina com direito à música típica e quadrilha.

Na semana seguinte, entre os dias 8 e 10 de julho, a secretaria estará presente na Festa de São Pedro em Itaipú, outro bairro tradicional dos pescadores de Niterói.

Essa é uma boa oportunidade para população do Rio de Janeiro conhecer melhor a vocação pesqueira do Estado e as suas iguarias. Então, tome nota dessas datas e divirta-se!

Serra da Tiririca em nova fase

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) esteve semana passada no Parque Estadual da Serra da Tiririca e realizou algumas ações muito aguardadas pelos defensores da reserva desde que sua demarcação e, posteriormente, a instituição do Caminho de Darwin foram regulamentados.

O Inea fez um sobrevoo sobre o parque para avaliar a pressão da ocupação urbana em seu entorno e iniciou a desapropriação dos imóveis localizados dentro da trilha do Caminho de Darwin com objetivo de iniciar o plano de ocupação.

A organização da estrutura do parque é fundamental para oferecer boas condições para a prática do ecoturismo na região, facilitar o trabalho de fiscalização e ajudar na preservação ambiental da área. O circuito percorrido por Charles Darwin pode também ser fonte de emprego e renda.

O Parque Estadual da Serra da Tiririca é muito querido pelos cidadãos de Niterói e Maricá e sua demarcação foi fruto de diversas mobilizações entre elas um abaixo assinado com cerca de 8300 assinaturas.

Risco Brasil cai e fica menor que os EUA

Hoje, o Ministro da Fazenda Guido Mantega deu uma boa notícia. Pela primeira vez na história do país, o risco soberano do Brasil é menor que o dos EUA. O risco soberano é um índice que avalia o desempenho dos títulos da dívida pública no mercado e dita o seguro que os países que emitem esses papéis devem pagar para proteger os credores num eventual calote.

Segundo o jornal O Globo, o cálculo foi feito pela JP Morgan. O Brasil atingiu 41,2 pontos e os EUA apresentam 49,7. Na América Latina, ficamos atrás apenas da Colômbia (37,44) e do México (34,39).

É claro que os Estados Unidos ainda são uma economia forte. O resultado demonstra, entre outros fatores, as dificuldades dos americanos de superar a sua crise interna. Mas a boa avaliação de forma consecutiva dos nossos títulos pelas agências internacionais indica que as nossas decisões econômicas estão no caminho certo. Estamos sendo reconhecidos como uma economia sólida. E essa nova notícia vai atrair muitos investimentos para o país.

Os direitos do ciclista nas vias públicas

O atropelamento do empresário Antonio Bertolucci enquanto ele andava de bicicleta nas ruas de São Paulo, ontem, levanta novamente a questão sobre os direitos do ciclista nas vias públicas. Segundo o Código Nacional de Trânsito Brasileiro, o motorista de veículo automotor deve manter 1,5 metro de distância da bicicleta, enquanto que a mesma devem seguir junto às calçadas.

Infelizmente, os centros urbanos como a capital paulista foram projetados para os carros. A ponto do direito de ir e vir nas ruas estarem restritas somente a eles. Os carros estão sobre as calçadas, as faixas de pedestre, os corredores de ônibus. Neste cenário, como garantir o trânsito das bicicletas? Antes de tudo, é preciso estabelecer uma política para o uso da bicicleta. Cada cidade deve regulamentar as normas para a sua realidade.

Feito isso, será necessário fazer estudos para implementação de ciclovias, assim como medidas educativas e de fiscalização. A formação de novos hábitos não é impossível. Um bom exemplo é Brasília que conseguiu fazer com que os motoristas respeitassem a faixa de pedestres.

A morte do empresário chamou a atenção, porque ninguém imaginava que o presidente de uma empresa poderia usar uma bicicleta como um meio de transporte para ir ao trabalho ou qualquer outro lugar. Mas existe muita gente, não necessariamente pobre, que gostaria de usufruir mais desse veículo e não faz por insegurança. Por isso, acredito que buscar a convivência pacífica entre carros e bicicletas seria incrivelmente benéfico para as pessoas, o trânsito e as cidades.

Biblioteca Estadual de Niterói abrirá em julho

Está tudo pronto para a inauguração da Biblioteca Estadual de Niterói. Segundo a secretária estadual de Cultura, Adriana Rattes, o evento será no dia 5 de julho às 10h. Recebi a notícia, claro, com muita satisfação.

Como membro da Associação de Amigos da Biblioteca Estadual de Niterói, estou muito satisfeito com a qualidade da obra. Tive a oportunidade de visitar os trabalhos em fevereiro quando a obra já se encontrava na fase de acabamento e fiquei feliz com o que vi. A biblioteca está linda e a iluminação está fantástica! Tudo feito com muito cuidado.

Desde 2004, quando foi anunciada a verba para as obras de conservação, venho acompanhando as decisões do governo estadual em relação à biblioteca. Além de atender a população de Niterói e de cidades vizinhas, o espaço juntamente com outros prédios do entorno compõe um dos mais belos conjuntos arquitetônicos de nossa cidade e merecia ser restaurada.

Niterói agradece essa bela obra! Agora sim temos uma Biblioteca que representa de fato nossa querida ex-capital!

Prefeitura de Niterói estuda ampliar Estrada da Garganta

Mais uma indicação do projeto Lerner tem grandes chances de ser realizada. Segundo reportagem do jornal O Fluminense, na semana que vem, a Prefeitura de Niterói vai iniciar o estudo técnico visando o alargamento Estrada da Garganta em Santa Rosa.
A estrada é bastante utilizada na hora do rush como rota alternativa para quem mora em Pendotiba e na região Oceânica. Porém a via é íngreme, sinuosa, conta apenas uma pista para a subida e a descida e faz parte do itinerário de diversas linhas de ônibus o que deixa o trânsito lento. Nos horários de pico, o congestionamento chega ao final a Rua Mário Viana, prejudicando a rotina dos moradores que moram na região.
O alargamento anunciado será realizado no trecho mais estreito e mais arriscado que consiste numa extensão de 800 metros. A obra não só vai melhorar o fluxo da subida, como também a segurança dos motoristas.
A notícia é muito bem-vinda e espero que a complexidade da obra não a impeça de sair do papel.

Vídeo: Ceasa RJ combate trabalho infantil

É com frequência que recebemos denúncias de utilização de trabalho infantil nas dependências da Ceasa do Irajá. Esse é um problema crítico que condenamos e para isso convidamos o Ministério do Trabalho para nos orientar e atuar junto conosco no combate dessa prática.

Lugar de criança e adolescente é na escola e qualquer atividade profissional para os menores de idade devem obedecer os requisitos previstos na Lei da Aprendizagem, regulamentado pelo próprio ministério.

A ação de hoje foi para chamar a atenção de pais e lojistas que atuam no Ceasa que seremos rígidos na fiscalização. Nossa intenção foi, antes de tudo, informar sobre o que é certo. E esperamos sinceramente que todos se conscientizem.