Feliz Ano Novo!

Ano Novo é sempre um período de reflexão sobre quem somos e o que planejamos para o futuro. Momento de avaliar nossos projetos, dispensar alguns ou criar novos. É quando colocamos na balança o resultado das nossas atitudes e do nosso trabalho.

2013 foi um ano intenso e especial, de muito trabalho. Pudemos realizar grandes projetos e promover grandes ações. Falo em nome de todos da equipe Sedrap, Fiperj e Ceasa que muito se esforçaram para fazer deste um ano de muita produção.

E com saldo positivo.

2014 nos reserva um ano também de muita ação. Mas, com muita disposição e garra, vamos continuar com grandes conquistas para Niterói e para o Estado.

Desejo a todos, neste novo ano que chega, muita saúde, perseverança e fé para superar os desafios do caminho e seguir adiante. O restante vem naturalmente. Que seja este o ano da mudança. Só há mudança efetiva no mundo se mudarmos a nós mesmos primeiro.

Feliz 2014!

Um Feliz Natal a todos!

O melhor Natal, o verdadeiro Natal, o nascimento de Jesus, é o que nos faz mais humanos, mais amorosos, que nos remete ao compromisso que assumimos de sermos melhores e fazermos o bem ao próximo.

E que nesse novo ano que se aproxima possamos seguir em direção aos ensinamentos de Jesus buscando o amor, a paz e a caridade em nossas ações. Um Feliz Natal a todos!

Niterói em alta na mídia

Seja no cinema, na TV ou na internet, Niterói vem servindo de cenário para um número cada vez maior de projetos audiovisuais. Bom exemplo é o destaque mais recente das telonas brasileiras, o filme Minha mãe é uma peça, protagonizado pelo ator niteroiense Paulo Gustavo, que levou nada menos que 4,6 milhões de pessoas às salas de cinema este ano e provou que nossa cidade pode ser inspiração para qualquer produção de sucesso.

Bom exemplo também é a web série De repente, amor!, produzida exclusivamente para a internet, com o intuito de mostrar a rotina de Niterói que as pessoas estão acostumadas a ver, tendo como locação os bairros de Boa Viagem, Icaraí e Itacoatiara. Até a semana passada, os seis episódios colocados na rede já contabilizavam mais de cinco mil visualizações. O último da temporada será exibido no dia 4 de janeiro.

Outro projeto que tem Niterói como cenário é o canal de humor Vamo que vamo, disponível no youtube, criado por quatro atores niteroienses. O canal tem dois mil espectadores inscritos e os 15 vídeos já exibidos somam mais de cem mil visualizações. Inclusive, o programa exibe uma série chamada Jeitinho de Nikity que brinca com o cotidiano e as peculiaridades da cidade de um jeito único.

Há ainda um projeto em fase de conclusão de curta-metragem do cineasta Paulo Ballard, sobre a história de Niterói. Do lado de cá mostra, de forma bem humorada, situações das mais diversas vividas pelos moradores e mostra que nossa cidade tem muito a oferecer em entretenimento. O lançamento está previsto para março.

Fico feliz pelo espaço que Niterói está conquistando na mídia. Nossa cidade tem uma paisagem tão inspiradora como qualquer outra e merece essa notoriedade. Sem falar, que ganhamos com o turismo local. Niterói tem uma bela história que merece ser contada. E prestigiada.

Comissão do Senado aprova relatório da reforma do Código Penal que inclui alterações em temas como o aborto

Quero parabenizar o senador Pedro Taques (PDT/MT), que na última terça, dia 17, conseguiu aprovar, na Comissão Especial do Senado, a proposta que, entre outros pontos, altera a legislação para crimes como caixa dois, enriquecimento ilícito, maus-tratos a animais e o aborto.

Taques é o relator da proposta elaborada por uma comissão de 11 juristas para sugerir atualizações no Código Penal. O grupo apresentou um anteprojeto, que recebeu mais de 800 emendas parlamentares e mil sugestões da sociedade civil. Desse texto, saiu o relatório aprovado pela Comissão.

Sobre o aborto, o relator excluiu a sugestão dos companheiros de abrir a possibilidade de aborto nas 12 primeiras semanas de gestação em razão da incapacidade psicológica da mãe de arcar com a gravidez.

Em sua proposta para alterações do Código Penal, o senador manteve a proibição geral que consta na legislação em vigor, mas acrescentou a exceção no caso de anencefalia comprovada do feto, conforme decisão já consolidada pelo Supremo Tribunal Federal. Continuam permitidos abortos em caso de estupro ou de risco à vida da gestante.

Além, claro, das emendas elaboradas e sugeridas pelo Movimento Nacional da Cidadania pela Vida (Brasil sem Aborto), apresentadas pelo senador Magno Malta (PR/ES), aceitas por Taques e aprovadas pelos demais senadores da Comissão Especial.

Existe hoje, no Brasil, uma articulação pró-aborto muito forte, ainda que cerca de 80% da população rejeite completamente essa legalização. O corpo que está no ventre da mulher é um ser com vida e já possui o direito de ser respeitado na sua integridade. Possui dignidade como qualquer pessoa. Precisamos instituir a reflexão e a conscientização sobre o direito à vida.

Na minha luta pela defesa da vida, aprovamos em 2011 a Lei que institui o Dia do Nascituro, comemorado, anualmente, no dia 20 de novembro. Sendo de responsabilidade das autoridades, promover palestras, debates e seminários que tenham por objetivo a luta pelo direito à vida, em especial aos nascituros.

Para ter validade, o projeto de reforma do Código Penal ainda deverá ser aprovado pelo plenário do Senado e, em seguida, pela Câmara dos Deputados. Poderá haver recurso para que o texto também seja analisado pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado antes de ser encaminhado ao plenário.

É muito importante o apoio de todos, das entidades e instituições para avançarmos na luta pela promoção da vida.

A ocupação das comunidades de Niterói e a segurança dos moradores são necessidades urgentes


A chegada dos 400 policias anunciados pelo secretário de Estado de Segurança, José Mariano Beltrame, para atuar em Niterói é uma resposta positiva às muitas manifestações realizadas pelos moradores em busca de mais segurança para nossa cidade.

Esses homens do Comando de Operações Especiais (COE), entre eles agentes do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e do Batalhão de Policiamento de Choque (BPChq) estão no Complexo do Estado, que compreende os morros do Arroz e Chácara, na região central, e o Morro do Palácio, no Ingá.

A ocupação deve durar até a próxirma semana, quando os policiais devem deixar os morros de Niterói para dar lugar aos agentes do 12º BPM, que vão reger a operação. 70 homens serão enviados e manterão um esquema de escala diversificado, mantendo um mesmo quantitativo em cada comunidade.

Os agentes do COE estão posicionados em uma base instalada no antigo imóvel do Departamento de Policiamento Ostensivo (DPO), no Morro do Estado, e em uma base móvel no Morro do Palácio. Além das ocupações, há outros planos de policiamento já em andamento, como as duplas de policiais circulando nas ruas.

A previsão é que tão logo devem ser instaladas as bases provisórias no antigo local do Grupamento de Policiamento em Áreas Especiais (GPAE), no Morro do Estado. Já no Palácio, a base será implantada perto do campo de futebol que fica no alto da comunidade.

Em uma das muitas audiências públicas realizadas na Câmara para debater a segurança de Niterói, recebi dos moradores um documento que relatava o aumento de violência em Pendotiba. Logo em seguida entreguei, em mãos, essa relação ao governador Sergio Cabral e pedi providências.

Esse, sem dúvidas, é mais um importante passo para o processo de pacificação do Estado do Rio. Um ganho não só para quem vive nessas comunidades, mas para todos que vivem também no entorno dos morros. Um ganho para Niterói. Uma necessidade urgente.

O mundo se despede de Nelson Mandela

Na noite de quinta (5), recebi com muito pesar a notícia do falecimento de Nelson Mandela, ícone da luta pela igualdade social que estava internado desde junho e morreu, aos 95 anos, por complicações de uma infecção pulmonar. Sem dúvidas, o exemplo desse grande líder e todo seu legado político a favor da liberdade e pela não violência, e seu repúdio contra qualquer tipo de preconceito, ficará como inspiração para todos, por muito tempo.

A luta contra o preconceito o levou a ficar 27 anos preso. Condenado à prisão perpétua, Nelson Mandela foi libertado em 1990, aos 72 anos. Três anos depois, recebeu o prêmio Nobel da Paz por sua luta contra o regime do apartheid. Na época, dividiu o prêmio com o ex-presidente da África do Sul, Frederik de Klerk, que deu início ao término do regime segregacionista e o libertou da prisão.

Em 1994, nas primeiras eleições democráticas multirraciais, foi eleito presidente da África do Sul. Em seu discurso de posse, o líder negro adotou um tom de reconciliação e superação das diferenças. Em 1999, deixou a presidência e passou a se dedicar a campanhas para reduzir os casos de Aids em seu país, arrecadando fundos para o combate à doença.

Em 2004, aos 85 anos, Mandela anunciou seu afastamento da vida pública para passar mais tempo com a família e os amigos. Já aos 92 anos, dificilmente participava de qualquer tipo de evento, devido à sua saúde frágil. Em 2012, deu início a sabatina de internações já com indícios da infecção pulmonar, provavelmente motivada pela tuberculose que contraiu durante o período que esteve preso na Ilha de Robben, na África do Sul.

Em uma de suas últimas imagens, Mandela foi visto sentando em uma cadeira, com cobertor sobre as pernas e seu rosto já não expressava mais nenhuma emoção. Muitos no mundo foram influenciados por seu esforço e luta pela dignidade humana, que o tornaram um símbolo internacional perene da resistência contra a opressão, o racismo e a desigualdade. Vá em paz, Mandela.

Permitido o acesso de carros e motos na Dr. Celestino

Depois de proibir a circulação de carros e motos na Dr. Celestino, no Centro, a Niterói Transporte e Trânsito (Nittrans) voltou atrás na decisão, e autorizou que esses veículos transitem na via até às 16h e após às 21h, fora do horário de pico, na tentativa de evitar eventuais congestionamentos.

Essa mudança aconteceu depois que muitos comerciantes, principalmente as concessionárias da região, reclamaram dos prejuízos que tiveram nas vendas. Com isso, os motoristas, claro, ganham mais uma opção de deslocamento. Mas durante o horário de maior movimentação na via, essa passagem continua proibida.

A determinação já está em vigor.

Desde a implantação das mudanças na rota dos motoristas, na verdade, é recorrente o fluxo intenso de veículos na região, na hora do rush. O que complica o tráfego nas ruas do Centro e no entorno do Mergulhão, quando muitos estão voltando para casa.

Voltar atrás foi uma medida acertada. Mas para que o trânsito possa fluir melhor, penso que continua sendo imprescindível realizar as desapropriações da Av. Marquês do Paraná, onde deveria existir uma quarta via, sentido Icaraí. Como estava previsto no projeto anterior.