Boas Notícias para Niterói (parte 2)

Continuando com as novidades, o vice-governador Pezão também pediu o Projeto Charitas X Piratininga para tentar incluí-lo no PAC Mobilidade do Governo Federal.

A parceria entre os governos Federal, Estadual e Municipal poderá ser a solução para o entrave à construção do túnel que prevê desafogar o trânsito entre o Centro e a Região Oceânica. A abertura do túnel também foi incluída no Projeto Lerner como provável rota dos ônibus de integração.

Entretando, existe uma limitação para sua inclusão no PAC da Mobilidade. O Programa visa atender cidades com população superior a 700 mil habitantes. Mas, Niterói possui cerca de 487 mil moradores. Mesmo assim, Pezão ficou de ver como poderia encaminhar isso. Vamos torcer!

Postado em Mobilidade Urbana e tageado com , , , , , , , , , por Felipe Peixoto. Favorite o link.

Sobre Felipe Peixoto

Sou Felipe Peixoto, niteroiense com muito orgulho, casado com Graziela, pai de Clara e Mariana e vice-presidente do PSB. Tenho 40 anos, todos eles vividos em Niterói. Minha paixão pela política vem desde a infância. Comecei bem cedo, aos 9 anos, instalando na garagem da minha casa, no Pé Pequeno, em Niterói, um comitê mirim para a campanha de Darcy Ribeiro a governador do Estado do Rio em 1986. Adquiri muitas experiências ao longo desses 30 anos, 18 deles dedicados ao serviço público, e todos essenciais para o meu amadurecimento e preparo para seguir firme, adiante, na luta em defesa por melhorias da qualidade de vida da população. Conheça mais sobre minha trajetória no meu site: www.felipepeixoto.com.br. Acompanhe lá detalhes das leis que apresentei na Assembleia Legislativa do Estado do Rio e na Câmara Municipal de Niterói, cidade onde nasci, sempre vivi e escolhi para continuar com minha caminhada, servindo ao povo e criando minhas filhas.

4 comentários em “Boas Notícias para Niterói (parte 2)

  1. Vizinhos do Fazendinha. Acreditem, a última proposta do projeto mal contemplava o buraco na pedra do túnel. Não foram identificados impactos diretos nem indiretos no Fazendinha. Portanto, no montante do projeto não havia um centavo para a infra-estrutura da região. Repito, nenhum centavo. Por isto ficamos contra o projeto do túnel. O descaso é total!

  2. Sou propetário na fazendinha desde 1990, ocsião em já se falava no tunel.
    Em época de chuvas ficamos ilhados exatamente por falta de estrutura governamental, quando a escoamento, alfalto etc. considerando-se ainda a lagôa que não recebe a devida atenção do poder publico. Falar em poder publico é chover no molhado, pois pagamos os impostos e somos obrigados a passar por situações emergenciais por omissão de nossas autoridades. Creio eu que a onstrução do tunel, deverá resolver todos esses problemas que temos, pois não posso acriditar que uma obra dessa envergadura seja feita sem um planejamento total da região com seus problemas eternos.

  3. Sou morador do loteamento Cafubá, e entendo que o túnel seria muito útil para os moradores de toda a região oceânica de Niterói e Itaipuaçu. Seria, realmente, algo que despontaria a região para o desenvolvimento turístico e comercial. Porém, não devemos olhar somente para a benécies da sua construção, pois o bairro é muito carente de infra-estrutura de todos o setores: drenagem, asfaltamento, contenção de encostas perigosas, segurânça, freio a favelização… Todos esses aspectos, certamente, seriam potencializados com a construção do referido túnel, e passaríamos a piorar o nosso caos. É lamentável termos esta sensação de perda de uma grande oportunidade de desenvolvimento, pois eu e tantos outros moradores somos favoráveis a construção do Túnel Charitas Cafubá, mas somos obrigados a votar contrário, uma vez que a única certeza que temos é a da incompetência e descaso das autoridades. Após a construção do referido empreendimento e início da cobrança do seu pedágio, nunca mais teremos atenção dos seus executores.

    Adelson Costa

  4. Ao tomar conhecimento da retomada da construção do túnel Charitas, volto a ficar preocupada, sou moradora do bairo e como já manifestado em audiencia pública, não sou contra ao progresso, pelo contrário sou incentivadora do mesmo, mas esta obra precisa ser repenssada em relação ao local.
    A área na qual se pretende construir o túnel é uma área vulnerável a rolamento de pedras e ao começar a “futucar” a natureza poderemos ter catastofres. Existem outros pontos no Bairro que poderiam ser estudados para viabilizar o projeto.É preciso , também, trabalhar todo o entorno do bairro para receber este movimento.O catamarã foi construido, mais a infraestrutura para recebe-lo não.Sou de opinião de que grandes projetos devem ser acompanhados de grande infraestrutura.
    Atenciosmante
    Rosemary Lomelino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>