Contribua com a campanha de Natal da Associação Pestalozzi

A Associação Pestalozzi de Niterói (APN) começou mais uma campanha de arrecadação de presentes para o Natal das cerca de 600 crianças e adolescentes assistidos pela tradicional instituição filantrópica, pioneira na promoção da inclusão há mais de 60 anos.

Os presentes arrecadados para o Natal da Pestalozzi podem ser doados por qualquer pessoa até o dia 5 de dezembro. É preciso apenas entrar em contato com a instituição para solicitar uma ficha com os dados da criança que deseja presentear.

Na ficha (que pode ser solicitada da página da APN na internet ou pelo telefone 2199-4436) terão informações como o local onde a criança faz o tratamento, o nome, a idade, e a indicação do presente que ela deseja ganhar. Sua participação é muito importante!

A festa de Natal da Associação Pestalozzi – que terá presença do Papai Noel oficial de Niterói – está marcada para o dia 18 de dezembro, a partir das 10 horas, no ginásio de esportes da instituição, que fica na Estrada Caetano Monteiro, 857, em Pendotiba.

A Associação Pestalozzi de Niterói realiza, desde 1948, um belíssimo trabalho de inclusão social pautado pela ética e transparência, com uma trajetória de sucesso reconhecida nacional e internacionalmente. Vale a pena conhecer mais sobre as ações e os projetos e a história da APN.

Um salto na Educação do Rio

Quando o Governo do Estado assumiu o compromisso de nos colocarmos entre os cinco primeiros classificados no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (o Ideb), eu acreditei. E chegamos lá! O Rio passou do 15º para o 4º lugar no ranking, recebendo a terceira melhor nota de todo o país. Um grande salto na educação que merece o nosso aplauso.

Recebi essa notícia com muita felicidade. A educação sempre esteve entre minhas frentes de atuação desde a época de vereador. Esse resultado é fruto de muito trabalho. Um trabalho que não pode parar. Sabemos que ainda há muito a ser feito pela nossa educação. Mas estamos crescendo e isso é o mais importante.

A nível de conhecimento, o Ideb é um indicador geral da educação nas redes pública e privada, criado em 2007, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). São levados em conta dois fatores que interferem na educação: o rendimento escolar e as médias de desempenho na Prova Brasil. O resultado é divulgado a cada dois anos, com metas projetadas até 2022.

Uma nova conquista para os moradores do Preventório

Os moradores do Morro do Preventório, em Charitas, que, no início de agosto, foram contemplados com a regularização das suas casas por meio dos títulos de posse que foram entregues pelo Governo do Estado, ganharam agora um espaço para cursos profissionalizantes.

É o Centro de Oportunidades e Cidadania (COC), iniciativa da Prefeitura de Niterói em conjunto com o Instituto Sete, uma ONG que, há sete meses, atua na comunidade ministrando cursos para alunos da comunidade.

Com esse novo espaço, o instituto poderá ampliar o número de vagas (de 60 para 200) e aumentar a oferta de cursos, em parceria com o Senai e o Senac. E, além de cursos como de panificação e eletrônica, serão oferecidas aulas de música e pré-vestibular comunitário.

Uma iniciativa como essa vai beneficiar, e muito, quem mora no Preventório. Há todo um trabalho de integração social e prevenção, também, já que oferece aos jovens – por vezes sem quaisquer perspectivas de futuro – um campo de oportunidades que podem fazer toda a diferença.

Vamos vacinar nossos pequenos

Começou no dia 18 de agosto (e sem data de término!) uma importante mobilização em todo o estado. É a campanha de prevenção contra a Hepatite A para os pequenos de 1 a 2 anos incompletos, aplicada em dose única.

A vacinação está incluída no calendário de imunização infantil. E a meta é imunizar, pelo menos, 95% do total de três milhões de crianças que temos no país, com essa faixa etária, nos próximos 12 meses. A vacina tomada na infância protege para a vida inteira.

Com isso, o Brasil passa a oferecer gratuitamente à população os 14 tipos de imunobiológicos básicos, conforme orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS). Estima-se que ocorram por ano 130 novos casos da doença a cada 100 mil habitantes. Por isso é importante a prevenção.

A Hepatite A é habitualmente benigna, e pode raramente apresentar uma forma grave. Mas, se agravada, pode levar à morte. As crianças menores de 13 anos foram responsáveis por 68,7% dos casos confirmados e constituem o grupo etário com as maiores taxas de incidência da doença.

A vacina tomada na infância protege para a vida inteira. Por isso é importante a prevenção. Em 100% dos casos, os níveis protetores de anticorpos contra o vírus são desenvolvidos no prazo de um mês após uma única dose da vacina.

Leve o seu pequeno para ser imunizado. Vamos cuidar das nossas crianças!

Vale a pena conferir o 4º Salão da Leitura de Niterói

No sábado (31), prestigiei a abertura do 4º Salão da Leitura de Niterói, que acontece até o próximo domingo, dia 8, no Caminho Niemeyer. Sem dúvidas, um programa que recomendo para curtir em família. A programação, com atrações das mais variadas, agrada a todas as idades. Vale a pena conferir!

O Salão da Leitura de Niterói é um evento bienal, criado em 2006. Um dos maiores do segmento na região e que já faz parte do calendário oficial do município. Um espaço democrático para se debater e incentivar a cultura da leitura, tão importante para nosso crescimento e amadurecimento como formadores de opinião.

Mais do que isso, é muito importante difundirmos o incentivo à leitura em casa, com nossos filhos. Eu tenho duas meninas e exercito com elas esse hábito. Sempre que passo por uma livraria, compro algo novo para lermos juntos. É fundamental a leitura desde pequenos para formar jovens leitores.

Quero aproveitar esse artigo para falar, também, sobre uma iniciativa que me chamou bastante atenção no Salão. Na verdade, duas. A primeira é o Projeto Mais Leitura, ideia muito bacana promovida pela Imprensa Oficial do Estado, que propõe a venda de livros novos a preços populares.

Criado há dois anos, já soma mais de um milhão de livros vendidos, publicados por 40 editoras parceiras, como a Rocco e a Objetiva. São livros de todos os assuntos. Uma ideia que merece ser conhecida. Certamente, num próximo artigo, vou escrever sobre o projeto, que democratiza o acesso à leitura.

Outro ponto que queria destacar é novidade no circuito: a criação de uma moeda social – o Lobato – distribuída a estudantes das escolas públicas do município. Cada Lobato vale R$ 10, e poderá ser trocado por livros nos estandes.

Sem dúvidas, o Salão da Leitura de Niterói merece espaço no meu blog. Sou um ferrenho defensor da educação, e um evento como esse, que promove tamanha integração de todos, sem distinção, num único objetivo que é incentivar a leitura, vale a pena divulgar.

A programação com datas e horários, e outras informações, estão no site oficial do evento.

Vamos prestigiar!

A luta pela federalização da Educação Básica brasileira tem o meu apoio!

Paralelo ao meu retorno oficial à Alerj, nesta semana, foi instalada no Congresso Nacional, na última terça, dia 8, uma frente parlamentar composta por deputados federais e estaduais, senadores e vereadores de diversos partidos em defesa da Federalização da Educação Básica.

A frente é articulada pelo senador Cristovam Buarque (PDT-DF) e pelo deputado federal André Figueiredo (PDT-CE), conta com adesão de 214 parlamentares no Congresso – sendo 32 senadores e 182 deputados – e luta pela educação de máxima qualidade para todos.

Essa frente parlamentar tem o objetivo de fomentar essa luta, para que toda criança e adolescente, independente de sua condição social e da cidade onde reside, tenha garantido o acesso à educação integral de qualidade. Uma educação que seja de responsabilidade da União.

A ideia do senador Cristovam Buarque é criar frentes estaduais de apoio a essa federalização em todo o Brasil, a fim de fortalecer a causa. Educação de qualidade é um direito de todos e, como muitos sabem, é uma das minhas principais bandeiras de luta. Uma luta iniciada por Leonel Brizola.

E como não poderia deixar de contribuir com esse ato, sem dúvidas, essencial para atender milhares de crianças e jovens, vou trabalhar para a criação de uma frente estadual que possa somar forças a esse manifesto. Um dos mais importantes no país. E tenho a certeza da sua aprovação.

Só a educação é capaz de fazer com que todos os cidadãos tenham o preparo necessário para que, no futuro, possam alcançar melhores condições de uma vida digna. Por isso é uma das principais causas que defendo. A luta pela federalização da Educação Básica tem o meu apoio!

Conheça a Biblioteca Parque Estadual

No sábado, 29, estive na inauguração da Biblioteca Parque Estadual (BPE) no Centro do Rio, inaugurada depois de quatro anos de obras. O novo espaço com 15 mil metros quadrados vai oferecer multiplicidade de artes e cultura com capacidade para receber até cinco mil pessoas por dia, num investimento de R$ 71 milhões. O resultado final ficou fantástico!

As paredes da BPE estampam pensamentos de escritores e poetas como Clarice Lispector, Manuel Bandeira, Machado de Assis e Vinícius de Moraes, só para citar alguns. O acervo literário com 200 mil itens, vai desde filmes, a músicas digitalizadas e uma ampla coleção de quadrinhos.

Além dos estúdios de som e vídeo, teatro, auditório e salas multiuso para laboratórios e oficinas. Tem ainda as espreguiçadeiras, área de exposição, o café literário e um jardim suspenso. Sem falar dos computadores de acesso público e internet gratuita. Tem programa para todos os gostos e idades.

Na década de 1980, a instituição centenária foi abraçada por Darcy Ribeiro, que na época era secretário estadual de Cultura. Ideias como a do teatro e da biblioteca infantil foram pensadas por ele, mas só agora foram construídas. O projeto é de Glauco Campelo, o mesmo arquiteto que desenhou prédio original que ocupou o espaço até agora.

A ambientação arquitetônica e o mobiliário é de Bel Lobo. O paisagismo foi feito pela Fundação Burle Marx. Vai funcionar de terça a domingo, das 10h às 20h, e está instalada num lugar de fácil acesso – pela Avenida Presidente Vargas, pelo Saara e pelo Campo de Santana.

A BPE é acessível e conta com uma equipe especial para atender os leitores com deficiências motoras ou cognitivas. Integrada à sustentabilidade, a biblioteca tem o chão de madeira certificada. Os vidros das janelas reduzem o calor. A fórmica do mobiliário é feita de garrafas PET e a água captada pelo eco-telhado é reusada.

O conceito de biblioteca parque está no desejo que as famílias venham e passeiem pela biblioteca. Que não seja somente um espaço de estudo e pesquisa, mas de encontro e convivência. A programação de eventos já conta com a exposição “Vinícius de Moraes – 100 anos”, que faz parte do projeto Centenário de Vinícius de Moraes e fica em cartaz até 15 de junho.

Vale muito a pena conhecer a Biblioteca Parque Estadual. Eu recomendo!

Comissão do Senado aprova relatório da reforma do Código Penal que inclui alterações em temas como o aborto

Quero parabenizar o senador Pedro Taques (PDT/MT), que na última terça, dia 17, conseguiu aprovar, na Comissão Especial do Senado, a proposta que, entre outros pontos, altera a legislação para crimes como caixa dois, enriquecimento ilícito, maus-tratos a animais e o aborto.

Taques é o relator da proposta elaborada por uma comissão de 11 juristas para sugerir atualizações no Código Penal. O grupo apresentou um anteprojeto, que recebeu mais de 800 emendas parlamentares e mil sugestões da sociedade civil. Desse texto, saiu o relatório aprovado pela Comissão.

Sobre o aborto, o relator excluiu a sugestão dos companheiros de abrir a possibilidade de aborto nas 12 primeiras semanas de gestação em razão da incapacidade psicológica da mãe de arcar com a gravidez.

Em sua proposta para alterações do Código Penal, o senador manteve a proibição geral que consta na legislação em vigor, mas acrescentou a exceção no caso de anencefalia comprovada do feto, conforme decisão já consolidada pelo Supremo Tribunal Federal. Continuam permitidos abortos em caso de estupro ou de risco à vida da gestante.

Além, claro, das emendas elaboradas e sugeridas pelo Movimento Nacional da Cidadania pela Vida (Brasil sem Aborto), apresentadas pelo senador Magno Malta (PR/ES), aceitas por Taques e aprovadas pelos demais senadores da Comissão Especial.

Existe hoje, no Brasil, uma articulação pró-aborto muito forte, ainda que cerca de 80% da população rejeite completamente essa legalização. O corpo que está no ventre da mulher é um ser com vida e já possui o direito de ser respeitado na sua integridade. Possui dignidade como qualquer pessoa. Precisamos instituir a reflexão e a conscientização sobre o direito à vida.

Na minha luta pela defesa da vida, aprovamos em 2011 a Lei que institui o Dia do Nascituro, comemorado, anualmente, no dia 20 de novembro. Sendo de responsabilidade das autoridades, promover palestras, debates e seminários que tenham por objetivo a luta pelo direito à vida, em especial aos nascituros.

Para ter validade, o projeto de reforma do Código Penal ainda deverá ser aprovado pelo plenário do Senado e, em seguida, pela Câmara dos Deputados. Poderá haver recurso para que o texto também seja analisado pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado antes de ser encaminhado ao plenário.

É muito importante o apoio de todos, das entidades e instituições para avançarmos na luta pela promoção da vida.

O documentário Blood Money: vamos promover uma marcha pela vida!

De 15 a 21/11 fica em cartaz no Espaço Itaú de Cinema, na Praia de Botafogo, o documentário Blood Money – Aborto Legalizado. A produção norte-americana denuncia e faz uma dura crítica à indústria abortiva do país. Há, mais ou menos, uma semana estive na pré-estreia do filme e foi impossível não se emocionar.

O filme ficará em cartaz se, especialmente, nesse primeiro final de semana da estreia as pessoas forem ao cinema. É muito importante que aconteça a marcha pela vida aos cinemas, para mostrar a importância de se debater o tema e que a sociedade está abraçando essa causa.

Eu defendo a vida. Em 2011, aprovamos a Lei que institui o Dia do Nascituro, comemorado, anualmente, no dia 20 de novembro. Sendo de responsabilidade das autoridades, promover palestras, debates e seminários que tenham por objetivo a luta pelo direito à vida, em especial aos nascituros. Em 20 de novembro de 1959, foi realizada a Assembleia Geral das Nações Unidas, que adotou a “Declaração dos Direitos da Criança”.

Existe hoje, no Brasil, uma articulação pró-aborto muito forte, ainda que cerca de 80% da população rejeite completamente essa legalização. O corpo que está no ventre da mulher é um ser com vida e já possui o direito de ser respeitado na sua integridade. Possui dignidade como qualquer pessoa. Precisamos instituir a reflexão e a conscientização sobre o direito à vida.

É muito importante o apoio de todos para que o documentário Blood Money se torne referência e até mesmo possa ser usado como base de estudo. O filme pode ser visto na sala 3 do Espaço Itaú de Cinema, diariamente, às 15h30, 17h, 18h30 e 20h. Convidem amigos, familiares. Vamos fazer uma marcha pela vida rumo ao cinema!

O desafio da escola é formar mais que bons alunos

Uma entrevista da filósofa e professora Viviane Mosé ao jornal O Globo de hoje trouxe uma importante reflexão sobre os moldes da educação no Brasil. Em seu livro “A escola e os desafios contemporâneos”, a autora defende que é preciso priorizar um sistema de ensino que não forme apenas bons alunos, mas, que prepare vencedores.

Para que isso seja possível é fundamental, em primeiro lugar, que tenhamos educação de qualidade para nossas crianças e jovens, uma educação que pode ir muito além da metodologia aplicada rotineiramente em sala de aula. Nesse contexto, julgo importante trazer novamente para discussão um tema recorrente no meu blog: a educação integral nas escolas.

Não basta apenas que os professores transmitam o conteúdo. É preciso saber estimular os alunos. E assumir o projeto de educação integral nas escolas é dar oportunidade a esses estudantes para que tenham um melhor convívio social. Que tenham acesso ao esporte, à arte e às atividades culturais, desenvolvendo o potencial de cada um e contribuindo para sua formação.

Marco na história educacional, o CIEP é a melhor que referência que temos quando falamos em educação em tempo integral. O modelo de escola que surgiu durante o governo de Leonel Brizola tinha o objetivo de garantir o direito de acesso a uma educação plena, como fator primordial de desenvolvimento e afirmação social.

Não faz muito tempo, fomos contemplados com o projeto aprovado na Câmara que destina parte dos royalties para a Educação. Um investimento que trará benefícios para o desenvolvimento das Políticas Nacionais de Fortalecimento da Educação, que é um dos problemas sociais de maior destaque no país.

Há uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC 32/2013), do senador Cristovam Buarque, que aguarda um relator para ser votada no Senado. Trata da universalização da educação básica de qualidade. Ou seja, garantir que todos tenham as mesmas oportunidades educacionais e que a educação básica pública, em suas etapas e modalidades, tenha padrão uniforme.

A escola, como base de formação, deve priorizar a avaliação e o fortalecimento das habilidades e competências de cada aluno. Incentivar seus alunos a descobrir seus próprios talentos. Só a educação é capaz de fazer com que todos os cidadãos tenham o preparo necessário para que possam alcançar melhores condições de uma vida digna.