Novo prazo para o recadastramento biométrico

Para quem ainda não regularizou sua situação eleitoral, uma boa notícia! O prazo para o recadastramento biométrico em Niterói foi adiado para 14 de novembro. Os postos de atendimento continuam os mesmos.

Desde abril, a medida do recadastramento biométrico está sendo realizada na cidade. Nas urnas, esse sistema vai substituir o título de eleitor. Quem não comparecer até a nova data de encerramento perderá o direito de votar nas próximas eleições e terá o documento automaticamente cancelado.

Não deixe de participar do processo de recadastramento. Não perca o direito de exercer sua cidadania.

Estamos na reta final do recadastramento biométrico

Estamos há poucos dias .para o término do prazo do recadastramento biométrico em Niterói. Até o dia 31/10, aqueles que ainda não regularizaram sua situação, devem procurar o posto de atendimento mais próximo, munidos com identidade, comprovante de residência, título de eleitor e o CPF.

Importante lembrar que o recadastramento é uma determinação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e, nas urnas, o sistema vai substituir o título de eleitor. Quem não comparecer até a data de encerramento, não poderá votar em 2014 e terá o documento automaticamente cancelado. Não poderá tirar passaporte e CPF, nem prestar concursos públicos e obter empréstimos em bancos oficiais.

Desde abril, a medida do recadastramento biométrico está sendo realizada em diversos pontos estratégicos da cidade. No Ginásio Caio Martins, o atendimento acontece de segunda à sexta, das 9h às 17h, e aos sábados, das 9h às 14h. No Fórum da Região Oceânica, o serviço é oferecido das 11h às 18h. A Central de Atendimento ao Eleitor (CAE), no Centro, funciona durante a semana das 11h às 19h.

Tem ainda o atendimento realizado no Centro Cultural da Justiça Eleitoral, no Centro do Rio, que acontece também de segunda à sexta, das 11h às 19h. Para agilizar o processo, dois ônibus do Tribunal Regional Eleitoral (TER) do Rio de Janeiro ficarão à disposição dos eleitores no Horto do Barreto até o dia 31. O atendimento vai acontecer de segunda à sexta, das 9h às 17h.

No próximo ano, vamos eleger novos governantes para o Brasil. Não deixe de participar do processo de recadastramento. Não perca o direito de exercer a sua cidadania.

Não esqueça o recadastramento biométrico!

No dia 31 de outubro se encerra o prazo para o recadastramento biométrico em Niterói. E uma considerável parcela dos moradores ainda não regularizou sua situação. Nas urnas, esse sistema vai substituir o título de eleitor. E que quem não adotar o novo sistema terá o documento automaticamente cancelado.

Com isso, o eleitor de Niterói além de ficar impedido de votar nas próximas eleições, não poderá tirar passaporte e CPF, nem prestar concurso público e obter empréstimos em bancos oficiais. Se for funcionário público, não poderá receber remuneração, nem renovar matrícula em universidades. Por isso é importante ficarmos atentos!

A medida do recadastramento biométrico é uma determinação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e está sendo realizada desde abril em pontos estratégicos da cidade e também no Centro do Rio.

Além do posto instalado no Caio Martins, que funciona de segunda à sexta, das 9h às 17h, e no sábado, das 9h às 14h, há ainda três outros postos de atendimento. A Central de Atendimento ao Eleitor (CAE), na Rua Visconde de Sepetiba, no Centro, fundos da Prefeitura, funciona durante a semana das 11h às 19h. No Fórum da Região Oceânica, o serviço é oferecido das 11h às 18h. E no Centro Cultural da Justiça Eleitoral, no Centro do Rio, o horário de funcionamento é das 11h às 19h.

Votar é mais que um exercício de cidadania. É a garantia da participação popular no sistema político brasileiro, um tema tão em voga nos últimos meses.

Atenção para o recadastramento biométrico

Hoje vou chamar atenção para um ponto importante que os eleitores de Niterói devem estar atentos: o recadastramento biométrico. A medida é uma determinação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e está sendo realizada desde abril em pontos estratégicos da cidade e também no Centro do Rio. No entanto, são poucos os que já procuraram os postos para cadastrarem suas digitais.

Três meses depois de dar início ao processo de cadastramento, foram contabilizados 154 mil registros, mas o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), calcula que ainda faltam 200 mil eleitores. Uma das possibilidades analisadas pelo órgão para estimular as pessoas é redefinir os locais dos postos de atendimento. Mas o prazo para o recadastramento prevalece. Vai até o dia 31 de outubro.

Nas urnas, esse sistema vai substituir o título de eleitor. Lembro que quem não adotar o novo sistema não poderá votar em 2014 e terá o título automaticamente cancelado. Votar é, além de um exercício de cidadania, a garantia da participação popular no sistema político brasileiro, um tema tão em voga nos últimos meses.

Os eleitores podem se cadastrar no Caio Martins, das 9h às 17h; no Fórum da Região Oceânica, em Pendotiba, das 11h às 18h; e no Centro Cultural da Justiça Eleitoral, no Centro do Rio, das 11h às 19h. Sendo que nos dois últimos, é necessário agendamento pelo site www.tre-rj.jus.br. Não esqueça de levar identidade, comprovante de residência, título de eleitor e o CPF.

Só com plebiscito garantiremos participação popular

Na última semana, o país começou a discutir a possibilidade de organização de um plebiscito para fazer a sua reforma política. A ideia chegou a ser combatida como “desperdício de dinheiro público”, “cheque em branco para os deputados” e “muito complexa para ir a voto popular”.

Sempre que alguém quer tomar uma decisão rápida, entre poucas pessoas, sem ouvir a população, usa-se o argumento da dificuldade. Sem dúvida, a razão nos ensina que ouvir 500 pessoas é muito mais simples que ouvir 190 milhões. No entanto, assumindo que de fato a coisa fosse mais simples, ainda caberia aqui uma outra pergunta: é mais justo?

Certamente, algumas pessoas se apressarão em reconhecer o papel de cada poder. E farão questão de me lembrar que o Brasil possui um Parlamento justamente para debater questões como a reforma política. O povo brasileiro elegeu os parlamentares. Logo, as decisões do Parlamento serão sempre representativas do povo brasileiro, correto?

Não necessariamente.

Eu posso conferir procuração para qualquer pessoa decidir o que quiser em meu nome. Eu não sou obrigado a concordar com todas as suas decisões, mas se eu fiz a procuração é porque considerei que, no geral, a pessoa merecia minha confiança.

A situação que vivemos hoje, contudo, é um tanto peculiar. O que observamos no mês de junho foram dois milhões de pessoas indo às ruas para dizer justamente que elas não se sentem representadas por aqueles que ajudaram a eleger!

O que a população está dizendo para os políticos é justamente que chegou o momento de envolvê-la nas decisões mais importantes! Longe  de creditarmos isso ao caos, o que devemos fazer é louvar, pois trata-se de um importante sinal de amadurecimento político. Nas democracias mais antigas, é fato comum realizar plebiscitos e referendos junto com eleições. Por que não fazer o mesmo no Brasil?

Nossa Constituição já nos garante diversos mecanismos de participação popular nas decisões políticas. Desde 1988, no entanto, só ouvimos o povo em duas ocasiões: para definir o nosso sistema de governo e para referendar a nova política sobre armas implantada pelo Congresso. Temos que usar estes instrumentos com mais frequência!

Não tenho a menor dúvida que usar dinheiro público para ouvir a população é muito mais vantajoso e útil do que usá-lo para consertar vidros quebrados. Quanto à noção de que a reforma política é muito complexa para ir a plebiscito e que a forma correta de consulta seria um referendo, também quero discordar.

A reforma política está há 20 anos sendo discutida e até o momento não foi possível chegar a uma maioria qualificada no Parlamento sobre nenhum dos pontos centrais da reforma. Isso me traz duas reflexões.

A primeira é que, se os representantes do povo não conseguem consensualizar em torno da reforma, porque não garantir ao próprio povo, que tem a prerrogativa de decidir com maioria simples, o direito de definir como quer escolher seus representantes?

A segunda é: se o Congresso levou 20 anos para evoluir muito pouco da reforma política, porque de repente “só faz sentido se valer para 2014”? Não seria mais interessante organizar o plebiscito, explicar as diferentes propostas para a população, e ouvi-la num prazo adequado para a compreensão da proposta?

Saio com a opinião de que ouvir a opinião do povo, manifestada diretamente através do voto, e não apenas através de seus representantes, é de fato a melhor forma de conduzir os anseios levados às ruas pela população. Este episódio, aliás, parece nos ter ensinado algo que até a razão desconhecia: pode ser sim mais simples ouvir 190 milhões de pessoas do que 594 congressistas.

 

Eleição biométrica em Niterói

Começa a partir do dia 29, o recadastramento das digitais para o primeiro teste das eleições biométricas em Niterói, que já valem para o ano que vem. A medida é uma determinação da ministra presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Cármen Lúcia, e deve ser implantada em todo o território nacional até 2016.

O leitor biométrico é um aparelho que reconhece a impressão digital da pessoa. Nas urnas, esse sistema vai substituir o título de eleitor. Quem não adotar o novo sistema, segundo o TSE, não poderá votar em 2014 e terá o título automaticamente cancelado.

Votar é um exercício de cidadania e, por isso, é importante ficarmos atentos ao prazo, que se encerra no dia 31 de outubro. Foram escolhidos dois locais para o recadastro: o ginásio do Caio do Caio Martins, em Icaraí, de segunda à sexta, das 9h às 17h, e o Fórum da Região Oceânica, em Pendotiba, das 11h às 18h.

O eleitor precisa levar documento de identidade, comprovante de residência, o título e o CPF.

Muito obrigado!

Muito obrigado pelos 119.205 votos. Nesta eleição, tive a oportunidade de caminhar por cada canto da cidade, conhecendo novas pessoas e aprendendo um pouco mais sobre a vida dos niteroienses. De fato, foi um grande aprendizado.

Foram meses de muita luta e dedicação. A você que foi pra rua, vestiu nossa camisa e entrou na onda 12, muito obrigado. Saio dessa eleição de cabeça erguida e com a sensação de dever cumprido.

Continuarei lutando por minha cidade, sempre em busca do melhor para Niterói.

Ao prefeito eleito Rodrigo Neves, desejo boa sorte e que seja capaz de realizar uma gestão à altura dos anseios do povo niteroiense.

Um abraço,
Felipe Peixoto

Lâmpadas de LED: um sistema de iluminação especial para as calçadas de Niterói

Investimentos em infraestrutura podem ter importante impacto na melhoria da qualidade de vida da população. Uma das prioridades que meu governo irá assumir com Niterói será a implantação o Programa Banho de Luz, substituindo todas as lâmpadas de vapor de sódio por lâmpadas de LED, uma tecnologia mais moderna que gera mais luz e gasta bem menos energia.

Esse sistema possui inúmeras vantagens, entre elas o custo benefício. A manutenção e a troca dos postes de um sistema convencional diferencia pouco do valor do sistema LED. A grande vantagem em trocar por LED vem do retorno do investimento em apenas um ano, já que a tecnologia dispensa custos com manutenção e substituição das lâmpadas.

Em relação ao meio ambiente esse sistema é bem mais eficiente e não utiliza, em sua composição, materiais nocivos como mercúrio e ácido fluorídrico. Os gastos com instalação serão compensados satisfatoriamente com o baixo consumo e quase nenhuma manutenção, por sua durabilidade.

O Programa Banho de Luz representa um sistema especial de iluminação para as calçadas, que serão, inclusive, urbanizadas e adaptadas para uso dos portadores de necessidades especiais. O Banho de Luz vai contribuir também para a segurança dos pedestres que passam por locais pouco iluminados e até mesmo sem iluminação, o que facilita ação dos bandidos. Quero entregar a todos os moradores vias mais iluminadas e seguras.

Ônibus confortáveis e de qualidade para todo morador

Desenvolvimento urbano, transporte e trânsito devem ser trabalhados de forma coordenada, devido a sua grande interação. Para melhorar o trânsito da cidade é fundamental investir em transporte público e racionalizar as linhas de ônibus. Assim, teremos um sistema de transporte inteligente, que valoriza o coletivo.

Minha política será dar à população condições de utilizar ônibus confortáveis e de qualidade perto de casa. Vou substituir toda a frota atual pelos novos ônibus Século 21. Mais modernos, com piso rebaixado, motor traseiro e ar condicionado. Que atraia o morador para o sistema público de transporte.

Esses ônibus irão transitar em vias livres, exclusivas para o transporte urbano. Serão construídos terminais no Largo da Batalha, Charitas, Pendotiba e Caramujo, mudando a lógica do sistema de transporte da cidade.

Um sistema que permita a integração e que a população possa transitar de qualquer ponto da cidade, sem a necessidade de pagar nova tarifa. Como uma cidade moderna precisa ter.

Muito obrigado!

Agradeço a todos pelo voto de confiança depositado em mim hoje na urna. Exatos 88.660 eleitores acreditaram na renovação, na possibilidade de começar uma nova história em Niterói. Com 32,96%, conquistamos o direito ao segundo turno.

Fiquei muito feliz com o resultado. Até maio, não imaginava participar desta eleição. Com a desistência do atual prefeito em disputar a reeleição, os meus fiéis eleitores e os militantes do partido pediram a minha candidatura e se mobilizaram para viabilizar o meu nome nesta disputa.

Muitos obstáculos estavam neste caminho. A cidade não me conhecia, a atual administração conta com aprovação baixíssima e nosso principal adversário já vinha construindo sua campanha há 5 anos. Digo com convicção que todas as barreiras estão sendo ultrapassadas com o apoio de cada um de vocês.

Muitos cantaram vitória achando que iam nadar de braçada. Não acreditaram que a cidade desejava uma alternativa de gestão e de política. A votação de hoje mostra, mais do que a vontade de mudar, que dinheiro não é tudo.

É por esse motivo que convido a todos que agora leem este texto a participar junto comigo desse processo de renovação. Participe desta onda propositiva e ajude a levar a cada canto de Niterói minha história de luta pela cidade e as minhas propostas. Vamos juntos tornar a cidade mais transparente, mais eficiente e mais humana. Vamos para a vitória! Niterói é 12!