Sou Felipe, Sou Pezão governador

Quero aproveitar esse espaço para agradecer a todos o apoio que tenho recebido nesses últimos dias. Com certeza, são as palavras de carinho e solidariedade, que nos fortalecem. E reafirmo que a luta continua!

Como todos também sabem, minha ideia inicial era vir candidato a deputado federal, mas por uma vontade do partido, meu nome foi indicado a vice na chapa do governador Pezão. E como tudo pode mudar, também por decisão do PDT, deixei de concorrer à vaga.

Com isso, atendendo a um convite do governador, assumi a função de coordenador na campanha de Pezão. Sem dúvida, trata-se de um grande desafio, o qual encaro com serenidade, ciente da importância de reelegermos o governador.

Pezão representa a continuidade de um processo de mudanças profundas no Estado do Rio. Pela primeira vez desde o último governo Brizola, a segurança pública foi gerida pensando não só em quem mora nas áreas nobres, mas sobretudo em quem vive naquelas áreas mais esquecidas. Igualmente, foi esse governo que decidiu, desde 2011, implantar um cronograma, que segue em execução, objetivando atingir o índice de 100% das escolas estaduais atuando em tempo integral.

É o governo que investiu em saúde pública como há muito não se via, implantando hospitais mais eficientes, centros de diagnóstico de primeira linha e atenção emergencial em áreas onde não havia nada. É o mesmo governo que acabou com a política do “pão e circo” para levar obras de infraestrutura para a Região Metropolitana e para todo o interior do estado. Um desses exemplos é o Programa Bairro Novo.

Eleger Pezão é fundamental para garantir que o Estado do Rio siga no rumo certo. É por isso que, a partir de agora, decidi concentrar todas as minhas ações nesse único objetivo. E já arregacei as mangas. Ontem, dia 10, promovemos um grande café da manhã, no Centro do Rio, com Pezão, o presidente do PDT e candidato ao Senado Carlos Lupi e mais de 100 candidatos a deputado do PDT, numa bela demonstração de apoio do partido a esse projeto.

Esse apoio, claro, será mútuo. E é muito mais fácil pedir votos por quem fez, faz, e muito tem realizado em favor do nosso estado. Por isso temos que olhar pra frente e garantir a eleição de Pezão, que começou sua história política no PDT e tem grande afeição pelo partido, além dos grandes ensinamentos que teve de Leonel Brizola. Pezão é um grande companheiro. E política de verdade se faz assim, com união e parceria.

Amanhã teremos mais um grande encontro, agora na rua. Vamos caminhar por ruas do Jardim Catarina, em São Gonçalo, um dos muitos bairros da Região Metropolitana que foram contemplados com o Programa Bairro Novo, do Governo do Estado. E conto com o apoio e a participação de todos que, assim como eu, querem Pezão governador. Divulguem, compartilhem, compareçam. Vamos abraçar essa ideia: a mudança só começou.

Dez anos sem Leonel Brizola

Lá se vão dez anos da morte de um dos mais dedicados líderes políticos que o Brasil já teve. Leonel de Moura Brizola, ou simplesmente Brizola, partiu em 21 de junho de 2004, mas nos deixou seu exemplo e seus ensinamentos como forma de inspiração para o PDT e para as lideranças comprometidas com o legado trabalhista.

Brizola começou na política ao lado de Getúlio Vargas, no recém-criado Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), em 1945. Ainda era universitário, estudante de engenharia. Teve uma infância pobre e sempre trabalhou para estudar. Sabia exatamente pelo que passava a classe trabalhadora. Tinha orgulho de sua origem popular.

Brizola cresceu e se afirmou como principal líder brasileiro de esquerda. Convocou as forças progressistas a se unirem a ele, numa Frente Nacional de Libertação, para as lutas de combate à exploração estrangeira e ao latifúndio improdutivo. Seu prestígio era tanto que, mantendo-se no governo do Rio Grande do Sul, se candidatou a Deputado Federal pelo Rio de Janeiro, alcançando a maior votação registrada na história brasileira.

Liderou a Campanha da Legalidade, pela posse de João Goulart, logo após a renúncia de Jânio Quadros. Convocou a população, e milhares de pessoas foram às ruas para garantir a posse de Jango em uma época que os militares comandavam.

Como parlamentar, fez fortes discursos defendendo a implantação da reforma agrária e a distribuição de renda no Brasil. Foi um político que sempre acreditou na força do povo e no processo social. Contribuiu para abolir o analfabetismo no Rio Grande do Sul, onde construiu mais de três mil escolas. E no Rio de Janeiro, implantou o programa de educação integral, construindo 500 Centros Integrados de Educação Pública, os CIEPs.

Como forma de homenagem, em fevereiro de 2012, foi lançado o livro ‘Leonel Brizola – A Legalidade e Outros Pensamentos Conclusivos’, dos jornalistas Oswaldo Maneschy, Apio Gomes, Paulo Becker e Madalena Sapucaia, publicado pela Editora Nitpress. E em março do ano passado, Brizola foi lembrado, no Palácio Tiradentes, num ato em memória aos 30 anos de sua posse no Governo do Estado.

Brizola viveu pela política brasileira e deixou um legado de grandes realizações. Sempre lutou sob a inspiração do nacionalismo e do trabalhismo, pelo desenvolvimento do país, por mais dignidade para o povo brasileiro, pelos direitos e conquistas do trabalho e da educação. Brizola é exemplo de lição. Um exemplo a ser seguido. Brizola vive em quem luta pelo povo. E lá se vão dez anos sem o filho do povo.

Vamos juntos por um Rio cada vez melhor

Foi dada a largada! Demos mais um passo importante rumo ao futuro do nosso estado. Na convenção estadual do PDT que realizamos na segunda, dia 16, na Fundação Leonel Brizola-Alberto Pasqualini, meu nome foi oficializado como vice na chapa do governador Pezão, candidato à reeleição. Agora é esperar pela convenção do PMDB que vai acontecer nos próximos dias.

Se a expectativa já era grande, agora, é ainda maior. É claro que estou muito feliz de estar ao lado do Pezão nessa disputa, mas sei da grande responsabilidade que tenho pela frente, como representante do meu partido nessa empreitada. E nessa projeção vejo a chance de darmos continuidade com o compromisso de seguirmos adiante, agora juntos, com nosso trabalho em benefício da população.

Eu e Pezão, inclusive, temos muito em comum. Temos caminhos parecidos. Fui vereador por dez anos, assim como ele. Que por sinal começou sua trajetória política no PDT, como eu. Não tive a oportunidade ser prefeito como Pezão foi, mas o destino me reservou um desafio muito maior. E chance de poder fazer ainda mais pelo nosso estado honrando a história de lutas e conquistas do meu partido.

Ao lado do Pezão, tenho acompanhado inúmeras inaugurações nas mais diversas regiões do estado como o Destacamento do Corpo de Bombeiros, em Bom Jardim, na Região Serrana; a Delegacia da Mulher, em Campos, no Norte Fluminense; e as mais recentes ruas contempladas pelo Bairro Novo em Itaipuaçu, na Região Metropolitana. A candidatura do Pezão é muito importante para darmos continuidade a avanços como estes.

Muito obrigado a todos que prestigiaram nossa Convenção. Que aprovaram minha indicação a vice. Que acreditam e confiam no propósito da aliança firmada entre o PDT e o PMDB. Encarar uma campanha eleitoral não é tarefa das mais fáceis. A pressão é enorme. Mas com garra e disposição, sigo em frente nessa nova trajetória que começa em breve. E vamos juntos! Unidos por um Rio cada vez melhor com Pezão governador.

Minha indicação à vice-governadoria do Estado

Ontem, durante a reunião do diretório estadual do PDT, foi aprovado o indicativo de manutenção da aliança firmada entre o nosso partido e o PMDB, garantindo poderes para a executiva estadual concluir as negociações a esse respeito até a convenção partidária que acontece em junho.

Meu nome foi indicado pelo partido para compor a chapa com o governador Luiz Fernando Pezão, pré-candidato à reeleição ao Governo do Estado. Isso me coloca numa posição de grande responsabilidade, como representante do PDT nessa empreitada.

Com isso, firma-se um novo cenário diferente do qual vínhamos traçando desde que deixei oficialmente a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca (a Sedrap), e reassumi minha cadeira na Alerj, na expectativa de vir candidato a deputado.

Quero dizer que esse resultado é a continuidade de um compromisso assumido há quatro anos, quando fui eleito deputado estadual e, pouco depois, quando assumi a Sedrap, de poder fazer mais por Niterói e pelo nosso estado. A chance de seguirmos adiante com nosso trabalho em benefício da população.

Essa projeção não era algo que pensava de imediato, confesso. Meu objetivo, como disse há pouco, era vir como deputado federal, no intuito de, assim, poder fazer ainda mais por Niterói. Mas, se nesse momento, o PDT sente a necessidade de que meu nome faça parte dessa chapa majoritária, estou pronto para encarar mais este desafio.

A candidatura de Pezão é muito importante para dar continuidade aos avanços que vivemos nos últimos anos em nosso estado, e o nosso partido reafirma sua crença nesse companheiro.

Reassumo o compromisso de defender as bandeiras do PDT e de Leonel Brizola, como sempre fiz ao longo da minha trajetória na política desde a infância, quando aos nove anos fundei o Comitê Mirim. Posso dizer com orgulho que o PDT faz parte da minha vida.

Este será, claro, um desafio muito maior. Mas seguirei firme honrando o histórico de lutas, conquistas e ideais de Brizola e do PDT. Um partido que fez história no Estado do Rio de Janeiro, sempre ao lado do povo trabalhador.

Eleito o novo presidente do PDT de Niterói

Quero fazer um agradecimento especial a todos que estiveram presentes na Convenção Municipal do PDT. Que participaram, votaram e prestigiaram mais um momento único e histórico do nosso partido.

Foram muitas as palavras de apoio que recebi dos presidentes e representantes do PDT de outros municípios que fizeram questão de comparecer ao nosso encontro. Assim como dos líderes dos movimentos partidários e dos inúmeros militantes.

Posso dizer, com orgulho, que o PDT faz parte da minha vida e da minha trajetória política que começou cedo quando, ainda criança, aos nove anos, fundei o Comitê Mirim na garagem de casa.

Pelo PDT fui eleito vereador, por três mandatos, e deputado estadual. E assim será na minha candidatura à Câmara Federal nas próximas eleições.

Nosso partido tem um histórico de grandes conquistas, grandes líderes e, sem dúvidas, com um futuro ainda mais promissor.

Com imensa felicidade, agora eleito novo presidente do PDT de Niterói, me comprometo a honrar mais este desafio que assumo. De presidir um partido que fez história na nossa cidade.

Convenção Municipal do PDT Niterói

“Transformamos a história da cidade. E vamos continuar transformando.” Esse é o lema da Convenção Municipal do PDT que teremos na próxima terça, dia 5, das 14h às 20h, na sede do partido.

Será um dia repleto de atividades com a exibição de vídeos, debates e uma palestra muito interessante sobre a história trabalhista brasileira com Trajano Ribeiro, um quadro histórico do PDT.

Vamos ter, ainda, a eleição pelo voto direto e secreto dos Membros do Diretório Municipal (biênio 2013/2015), a eleição do Conselho de Ética e do Conselho Fiscal e, por fim, a escolha da Comissão Executiva pelo Diretório eleito.

Companheiros de luta, a presença de vocês é fundamental!

5º Congresso Nacional do PDT discute as Reformas de Base para transformar o Brasil

Acabo de voltar do 5° Congresso Nacional do PDT, que aconteceu nos dias 23 e 24/08, no Auditório Nereu Ramos, da Câmara dos Deputados, em Brasília.

Lá tivemos a oportunidade de debater sobre os temas e eixos propostos durante a primeira fase do Congresso, realizado em 2011, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Participamos do maior fórum deliberativo e de discussões do PDT e encerramos uma importante etapa do planejamento estratégico estabelecido pelo partido, iniciado em 2010.

O lema do Congresso foi “Reformas de Base para transformar o Brasil” e, a partir do que debatemos, foi redigido o “Manifesto do Século XXI”, disponibilizado no site do partido.

Além disso, uma comissão de sistematização trabalha agora para organizar todas as propostas aprovadas nos grupos temáticos e redigir o documento final que será aprovado em dezembro, quando teremos um novo encontro do Diretório Nacional.

O 5° Congresso Nacional do PDT foi um momento oportuno para confirmarmos o compromisso do nosso partido com sua história e suas bandeiras. Com os princípios defendidos por nossos grandes lideres que foram Getulio Vargas, João Goulart e Leonel Brizola.

Mais do que nunca, o objetivo de fazer uma política séria e comprometida

Ontem tivemos um encontro muito importante no PDT em mais uma reunião partidária. Foi um momento de ouvir sugestões, receber palavras de apoio e também, um momento de lembrarmos nossa história de luta e conquistas, de traçar novos objetivos, e fazer aquilo que sempre fizemos e que é a nossa marca. Um partido democrático que ouve e dá voz à sua militância.

Começamos debatendo sobre o anseio da sociedade de que haja na classe política o comprometimento de repensar a forma de fazer política. E este é um desafio que o PDT já está assumindo. E ver a plenária cheia, ontem, foi mais um motivo para termos a certeza de que este é o caminho certo que devemos seguir.

A reforma política é um tema já bastante recorrente e amplamente discutido. Nos últimos meses temos acompanhado inúmeras manifestações pelo Brasil de uma multidão que quer ter voz e ser ouvida. E me sinto orgulhoso em saber que a nossa juventude pedetista também estava lá, clamando por mudanças. Lutando por aquilo que acredita. Que é possível conduzir um governo com política séria e comprometida.

Outro ponto abordado foi a sucessão estadual. Este é um assunto que temos, também, discutido continuamente, visitando os municípios do Estado em comitiva, indo aos partidos… Temos feito uma extensa caminhada para mostrar como o partido está se movimentando para as próximas eleições. No objetivo de fortalecer nossas bases, nosso partido.

O que o PDT quer é representar a população de Niterói em todos os anseios que ela tem. Nossa tarefa primordial é ir às ruas e dialogar, organiza-lo pela base, através da mobilização.

Leonel Brizola: filho do povo

 Nove anos já se passaram desde a morte de um dos mais dedicados líderes político que o Brasil já teve, Leonel de Moura Brizola.

Brizola se foi em 22 de junho de 2004, mas nos deixou seu exemplo e ensinamentos como forma de inspiração para o PDT e suas principais lideranças comprometidas com o legado trabalhista.

Começou na política ao lado de Getúlio Vargas, no recém-criado Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), em 1945. Ainda era universitário, estudante de engenharia. Teve uma infância pobre e sempre trabalhou para estudar. Sabia exatamente pelo que passava a classe trabalhadora. Tinha orgulho de sua origem popular.

Brizola cresceu e se afirmou como principal líder brasileiro de esquerda. Convocou as forças progressistas a se unirem a ele, numa Frente Nacional de Libertação, para as lutas de combate à exploração estrangeira e ao latifúndio improdutivo. Seu prestígio era tanto que, mantendo-se no governo do Rio Grande do Sul, se candidatou a Deputado Federal pelo Rio de Janeiro, alcançando a maior votação registrada na história brasileira.

Foi responsável por liderar a campanha pela posse de João Goulart, após a renúncia de Jânio Quadros, a Campanha da Legalidade. Brizola convocou a população, e milhares de pessoas foram às ruas para garantir a posse de Jango em uma época que os militares comandavam.

Como parlamentar, fez fortes discursos defendendo a implantação da reforma agrária e a distribuição de renda no Brasil. Foi um político que sempre acreditou na força do povo e no processo social. Contribuiu para abolir o analfabetismo no Rio Grande do Sul, onde construiu mais de 3 mil escolas. E no Rio de Janeiro, implantou o programa de educação integral, construindo 500 CIEPs (Centros Integrados de Educação Pública).

Leonel de Moura Brizola foi um dos mais destacados líderes do país que viveu pela política brasileira e lutou por um país que caminhasse por seus próprios pés. Morreu aos 82 anos e está entre os grandes heróis de nossa nação. Sem dúvida um exemplo a ser seguido.

Um ano sem Eva Ramos

Hoje (21/06) faz um ano que perdemos Eva Ramos, uma das fundadoras do PDT.  Pessoa dedicada, que eu tive o enorme prazer em conhecer, ainda na época do Comitê Mirim, e tenho muito orgulho disso. Ela era referência, acredito que não só minha, mas de muitos que a conheciam.

Foi embora, assim como, Brizola, Darcy Ribeiro, João Sampaio e muitos outros do nosso partido, mas deixou sua marca na política. Nos ensinou a fazer política com respeito, ética e coerência, é assim que vamos seguir.

Eva fez parte de importantes conquistas políticas para nosso país. Ocupou o cargo de chefe de gabinete da Prefeitura de Niterói, além de ter sido titular das pastas de Administração e Assistência Social. Com Darcy Ribeiro, coordenou a campanha de Brizola para a Presidência da República e esteve à frente das campanhas estaduais e municipais do partido.

Saudades.