Juntos em mais uma campanha!

Começa nesta terça-feira, 16 de agosto, mais uma campanha, e com ela novos desafios pela frente. Mas quem me conhece sabe que garra e disposição não me faltam para encará-los. Quem esteve comigo na convenção partidária que lotou a Câmara Municipal no início do mês pôde compartilhar um dos momentos mais especiais da minha vida desde que cheguei ao PSB. Estou pronto para concorrer à prefeitura de Niterói com toda fibra, e sei que temos grandes chances de vitória. Precisamos dar um novo rumo a esta política obscura instaurada, e a hora é essa!

Nossa cidade vive hoje um momento delicado, administrada por um prefeito que age contra os reais interesses do povo. A minha proposta é fazer política de forma ética e transparente, como sempre foi por onde passei em todos esses anos de vida pública. Para isso, conversamos muito com a população. Percorri cada canto, cada bairro de Niterói, ouvindo e discutindo os problemas com os moradores.

Realizamos também dezenas de reuniões com os mais diversos segmentos de nossa cidade, resultando em centenas de ideias e sugestões debatidas em grupo e incluídas em nosso programa de governo. É esse o modelo de gestão colaborativa que quero estabelecer, entendendo que não há melhor forma de governar se não com a participação de todos.

Quem concorre comigo como vice-prefeito é o delegado de Polícia Federal Antônio Rayol, do PSDB, figura que corrobora ainda mais com o programa de governo limpo e reto que estamos construindo para Niterói. Nossa aliança “Cidade Limpa” reúne 128 candidatos a vereador de 11 legendas: PSB, PHS (que caminha conosco na proporcional), PSDB, PTdoB, PSDC, PTC, PPL, PMN, PSD, PROS e o PSC, juntos na majoritária. Estamos todos unidos em um só objetivo: um cenário positivo para Niterói. Queremos um mandato baseado na austeridade fiscal, com enxugamento da máquina pública e sem nos descuidarmos das políticas sociais e do resgate da qualidade de vida.

Muitos sabem o quanto venho me empenhando para construir essa mudança e devolver a qualidade de vida a Niterói. Para marcar o início desta campanha, não poderia deixar de anunciá-la aqui no meu blog, espaço que mantenho há anos como mais um canal de diálogo com a população e pelo qual tenho tanto carinho. Conto com vocês em mais este desafio. Vou a campo firme, fortalecido pelo conhecimento que adquiri em 30 anos de militância política. Sem dúvida, experiências fundamentais para meu amadurecimento e que me habilitam a administrar um município do porte de Niterói, que foi capital do estado, mas acabou perdendo sua identidade, seus valores e marcas.

Vamos com tudo rumo à vitória nas urnas. Uma vitória que não será só minha, mas de todos os que apoiam, lutam e desejam uma cidade com mais qualidade de vida, da qual possamos de novo nos orgulhar. Niterói pode, sim, ter um futuro melhor. E esse futuro começa agora.

Minha eterna gratidão

Há quase meio século, em momentos de profunda crise política e ideológica vivida por nosso país, dona Lúcia Gonçalves e marido Dalton, dois grandes educadores, foram irreverentes contra o poder hegemônico da época, semeando com ousadia e muita determinação um diferencial no segmento da educação: a querida Aldeia Curumim. No último dia 14, dona Lúcia nos deixou fisicamente, indo provavelmente se juntar ao seu Dalton que partiu primeiro…

Com toda a sua sabedoria, dona Lúcia nos deixa um rico legado de coragem, inovação e determinação. Sem dúvida, seu projeto uniu muitas vidas e uma família inteira a outras tantas famílias e vidas, todos juntos enraizados para alimentar o sonho de tantas crianças que buscavam ser únicos, saboreando conhecimentos com liberdade, responsabilidade e alegria, alinhados ao convívio da natureza que se fez viva dentro de cada um.

Dona Lúcia incentivava que se olhasse fundo nos olhos dos alunos, percebendo cada alma para se conhecer os seus sonhos e suas necessidades, desvelando suas grandes potencialidades em um clima humanitário de muita solidariedade. Uma prática educativa ancorada em estudiosos do ser humano, como Maria Montessori, Jean Piaget e Paulo Freire. Como uma grande árvore, a Aldeia foi acolhendo amorosamente muitos corações ávidos de escuta e partilhas sinceras, como o meu.

Na Aldeia, aprendemos a viver na integralidade, a ser cidadãos éticos e sensíveis, a agirmos de forma política e participativa, respeitando cada um em sua diferença. Éramos alertados para isso o tempo todo, até mesmo nas pequenas caminhadas, quando nos convidavam a observar atentamente a fila de formigas trabalhadeiras em sua longa trajetória. Muito bom aprender assim, tendo responsabilidades com tudo ao nosso redor e entendendo o real sentido da própria vida. À dona Lúcia, vencedora no seu projeto de vida, a minha eterna gratidão.

Decisão difícil e novos caminhos

Em março deste ano, tomei uma das decisões mais difíceis da minha vida: sair do PDT, partido com o qual me identifiquei ainda criança e pelo qual trabalhei nesses 30 anos de vida política. Há algum tempo já vinha divergindo da orientação do PDT, mas relutava em deixar o partido por sua história e pela afinidade com a memória de grandes líderes como Brizola, Darcy Ribeiro e João Sampaio, que já nos deixaram, e com outros que igualmente fizeram história e também mudaram de rumo, como Cristovam Buarque.
A gota d’ água para esta difícil decisão foi perceber que lideranças do PDT estavam negociando apoio ao candidato do PT em Niterói. Dito e feito: a negociação foi oficializada no último dia 7, numa bizarra reunião que selou um acordo inimaginável. Depois de quatro anos atacando e falando mal de Jorge Roberto Silveira, Rodrigo Neves é aclamado como candidato apoiado pelo PDT! Felizmente não tive que passar por este constrangimento, com a certeza do acerto da minha decisão e mais uma vez confirmando que nem sempre o caminho mais curto é o caminho correto.

No entanto, não me cabe mais fazer qualquer julgamento sobre os caminhos que o PDT quer tomar. O povo é que deve avaliar. Meu compromisso é com a população de Niterói, e honrarei este compromisso por meio do PSB, partido que tem uma bela e coerente trajetória, identificada com a justiça social e com a democracia. Partido que me acolheu com entusiasmo e me delegou a tarefa de organizá-lo em Niterói.

É por isso que trouxe para nossa cidade a Agenda Niterói, importante ferramenta do PSB que vai nos ajudar a construir um programa de governo com você e para você. Seguimos em frente acreditando numa Niterói mais humana e com gestão eficiente, com a sociedade colaborando com ideias e propostas. Esse sempre foi o meu jeito de fazer política. Na semana passada mesmo iniciamos a série de 22 encontros com diversos segmentos, tratando de temas como mobilidade, turismo e gestão em grupos de trabalho muito proveitosos.

A Agenda Niterói prossegue esta semana com reuniões que vão discutir assistência social, trabalho e renda, urbanismo e cultura. Acompanhe a programação completa em minhas redes sociais e nos nossos sites, e agende-se para participar. Não podemos permitir que práticas políticas retrógradas continuem sendo adotadas em Niterói. Venha nos ajudar a planejar a cidade dos nossos sonhos, a cidade que merecemos. Contamos com você!

 Grande abraço,

Felipe Peixoto

Agenda Niterói – Um programa de governo construído com você.

Uma gestão participativa é muito mais eficiente. Sempre acreditei e pratiquei isso. Quem me conhece sabe que por onde passo minha principal preocupação é ouvir o cidadão. Afinal, uma sociedade mais justa e igualitária é, sem dúvida, a que tem voz ativa nos rumos de um município. E agora, como pré-candidato à Prefeitura de Niterói, não seria diferente. Caminho incentivando e fortalecendo essa participação para, quando eu chegar lá, ter a certeza de que ouvi os anseios de toda Niterói, e assim de ser um legítimo representante de nossa cidade.

Para tal, defendo um programa de governo construído com você, cidadão niteroiense. Estou ouvindo representantes de cada segmento de Niterói com a atual leitura da cidade, assim como especialistas acadêmicos e também os que vivem o dia a dia da cidade e têm uma rica contribuição a dar. É com foco nessa importância que esta semana damos início à Agenda Niterói, um programa da Fundação João Mangabeira, entidade sem fins lucrativos criada pelo PSB com foco na formação política e na formulação de políticas públicas do partido.

A Agenda Niterói começa com 22 reuniões, 14 delas temáticas e oito regionais. Com o lema “Cidadania Ativa, Cidade Inclusiva”, vamos promover debates com especialistas e cidadãos niteroienses, e assim construirmos juntos as propostas para a nossa cidade. Convido você a participar da primeira dessas 22 reuniões que acontece já nesta terça-feira, dia 7, para tratar de Trânsito, Transporte e Mobilidade. Todas as ideias serão registradas e culminarão na nossa proposta de programa de governo.

Fique atento ao nosso calendário de encontros em nossos sites e redes sociais. Escolha as reuniões que possa contribuir de maneira mais enriquecedora e convide amigos e conhecidos para também colaborar com as discussões dos temas.

Calendário da primeira semana de encontros:

Espero você para juntos planejarmos uma Niterói melhor!

Grande abraço,

Felipe Peixoto.

Rumo aos 40 com muitos planos, sonhos e metas

Depois de um período ausente para reflexão e reposição de energias, estou retomando o meu blog esta semana. Estava com muita saudade de parar para escrever… Aqui posso expressar minha opinião sobre temas até mesmo fora do eixo político, em retorno do que leio e entendo como de interesse para a população. Considero o blog quase como uma válvula de escape. Como é bom estar de volta!

Minha ideia sempre foi fazer do blog um espaço aberto, democrático. Quero escrever, mas também quero ler, saber o que as pessoas pensam… Por isso, toda semana vamos debater aqui um tema diferente. Vamos falar de saúde, mobilidade, cultura, meio ambiente, segurança, educação, bandeiras pelas quais sempre lutei. Conto com sua participação comentando, trazendo ideias, sugerindo temas, interagindo.

Em 2015 vivi o maior desafio de minha vida, mas quem me conhece e acompanha minha trajetória sabe que, como sempre, me mantive firme e de cabeça erguida. E assim sigo em frente, agora voltado unicamente para minha cidade que tanto amo. Tenho sonhos, planos e metas, e quero realizá-los. Acabei de completar 39 anos e vivo um momento de muitas mudanças. Depois de 30 anos militando pelo PDT, decidi que era chegada a hora de escrever uma nova história ao lado de novos companheiros. O PSB é um partido que me acolheu de braços abertos e defende as mesmas causas que acredito e sempre defendi. Rumo aos 40, vou com mais força ainda para seguir atrás dos meus objetivos.

Tenham a certeza de que garra e disposição não me faltam. Como sabem, sou pré-candidato à Prefeitura de Niterói pelo PSB e sigo trabalhando por uma cidade melhor para todos. Recentemente, visitei o projeto Olodum Mirim, no Jacaré, na Região Oceânica, e participei da ação de plantio e preservação das espécies locais do manguezal do Parque Estadual da Serra da Tiririca, onde pude fazer o que mais gosto: ouvir. Tenho também participado de reuniões em que conversamos sobre o que desejamos e queremos para a nossa cidade.

Não poderia também deixar de aproveitar este espaço para agradecer às inúmeras mensagens de carinho e apoio que tenho recebido. Essas palavras me fortalecem e me mostram que fiz a escolha certa, que estou no caminho certo. A minha luta por uma política ética e transparente continua. Estou bastante confiante!

Um abraço,

Felipe Peixoto

Ouvidoria Itinerante

O que a população acha dos serviços e unidades de saúde do Estado? Tem alguma queixa ou reclamação? Alguma sugestão para melhorar esse atendimento? Pois, a partir de agora, eu quero ouvir, cidadão fluminense, o que você tem a dizer para, a partir daí, melhorar o atendimento para quem precisa do serviço público de saúde.

Quem me conhece sabe que eu gosto de estar na rua, visitar hospitais e UPas. Com esse objetivo, nós criamos na Secretaria de Estado de Saúde a Ouvidoria Itinerante. Primeiro, estive na Central do Brasil lançando o projeto. Depois em Nova Iguaçu. Hoje, fui a São Gonçalo e, em breve, estarei em Niterói. Vamos percorrer todas as regiões do nosso Estado com esse objetivo: aproximar a secretaria de Saúde da população e melhorar nosso atendimento. Por isso, a sua participação é fundamental para sabermos onde está o erro e o que precisa melhorar.

Para mostrar como levo essa parceria a sério, porque acredito na gestão participativa e no olho no olho, já fizemos 180 atendimentos e resolvemos 85% dos problemas relacionados diretamente à Secretaria de Estado de Saúde (SES) e 49% para aquelas demandas que envolvem o Sistema Único de Saúde (SUS) nos municípios.

Eu garanto que tudo será encaminhado aos setores responsáveis para resolvermos os problemas. Contamos com uma equipe de profissionais competentes que vai atender a população sempre das 9h às 15h numa van criada especialmente para isso. Fique ligado porque, em breve, a Ouvidoria Itinerante estará na sua cidade. Participe com suas críticas e sugestões!

Forte abraço

Conferência Estadual de Saúde

Amigos, hoje quero abordar com vocês a importância do diálogo entre sociedade civil e governos. Um bom exemplo disso foi a 7ª Conferência Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, que aconteceu entre os dias 1º e 4 de outubro, no Maracanãzinho, com a presença de mais de 1000 pessoas. O evento, que contou com palestras, debates e rodadas de conversas, culminou na formulação de diretrizes e propostas que serão levadas à 15ª Conferência Nacional de Saúde, que ocorrerá em dezembro, em Brasília. Todas essas definições são resultados de discussões iniciadas nos conselhos municipais de saúde de diversos municípios.

Em quatro dias de muito debate, as propostas e diretrizes foram aprovadas com mais de 70% de adesão dos presentes. Para a Conferência Nacional, foram aprovadas 7 diretrizes e 35 propostas; além disso, 13 diretrizes e aproximadamente 32 propostas aprovadas serão incorporadas ao Plano Estadual de Saúde do Rio de Janeiro. Tenho absoluta certeza de que as propostas deste encontro serão essenciais para consolidar um sistema de saúde cada vez mais aperfeiçoado e acessível. É assim que se constrói um SUS forte, com uma gestão participativa.

UPAs: 30 milhões de atendimentos

As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) são uma revolução no atendimento médico do estado e do país. Na última quarta-feira (09/09), essas unidades atingiram a marca de 30 milhões de atendimentos. Só para se ter uma ideia, esse número é equivalente às populações de países como Nepal, Peru e Malásia. Ao todo, já foram distribuídos mais de 200 milhões de medicamentos e realizados quase 25 milhões de exames. Conseguimos aumentar nossa capacidade de atendimento nas unidades, com apenas 0,5% dos casos necessitando de transferência. É um motivo de orgulho para o estado do Rio ter criado um modelo de atendimento que cresceu pelo país e foi levado até para a Argentina.

Quando o projeto foi iniciado, há oito anos, nossa prioridade era diminuir a demanda nas emergências dos hospitais, com as UPAs ficando responsáveis por atendimentos de baixa e média complexidades. Os hospitais estaduais de emergência realizavam, juntos, 2,5 mil atendimentos por dia. Hoje, contando com o funcionamento das UPAs, o número saltou para 20 mil em toda a rede. De todos os casos atendidos nas UPAs, 99,5% são resolvidos nas próprias unidades.

Fico muito feliz de ver esses resultados. Isso é um indicador que estamos no caminho certo. Tenham a certeza que o trabalho não para por aqui. Estamos trabalhando cada vez mais para ampliar esses números. Nosso objetivo é tornar esse modelo de atendimento ainda mais acessível para todos.

O Brasil de Darcy Ribeiro

O Brasil de Darcy Ribeiro é um documentário muito bacana produzido pela TV Brasil, com direção de Ana Maria Magalhães. O trabalho mostra as diversas facetas deste grande cidadão brasileiro que, através da incessante busca pelo conhecimento, se tornou um dos principais atores da construção da identidade nacional. Também graças a ele, acabei me tornando político.

Uma das características marcantes de Darcy foi a sua facilidade em várias áreas de conhecimento. Como antropólogo e etnólogo indigenista, desbravou nosso país como nenhum outro, vivendo nas aldeias indígenas do Pantanal e da Amazônia por mais de dez anos. Como educador, Darcy doou o que possuía de mais belo para o nosso país. Investiu contra o analfabetismo e lutou pela reforma universitária. Queria construir um novo Brasil para as futuras gerações através da educação.

Além de antropólogo e educador, Darcy era um “fazedor”, como ele mesmo se definia. Como político, lutou pelos mais necessitados e pela construção de um país mais justo e desenvolvido. Foi um dos grandes responsáveis pela concepção dos CIEPs. Tinha certeza que através da educação contínua e de qualidade, poderíamos ter uma nova geração de cidadãos conscientes e engajados. Durante sua vida pública, Darcy foi ministro da Educação e ministro-chefe da Casa Civil do governo João Goulart. No exílio, foi assessor de Salvador Allende. Ao retornar ao Brasil, foi vice-governador do Rio de Janeiro em 1982, secretário de Cultura e coordenador do Programa Especial de Educação, no governo Leonel Brizola. Também foi senador da República de 1991 até sua morte, em 1997.

Darcy nos inspira até hoje por seu legado e preocupação constante com um Brasil igual para todos. Assistam o documentário e conheçam mais sobre a vida desse grande brasileiro: http://tvbrasil.ebc.com.br/o-brasil-de-darcy-ribeiro

Dia Nacional da Saúde

Hoje é o Dia Nacional da Saúde. Essa data tem que ser comemorada, sim. Quando fui convidado, no início do ano, pelo governador Pezão para assumir a Secretaria de Estado de Saúde, sabia que não seria fácil. Mas sou movido a desafios. Aceitei o convite, pois tive a certeza de que poderia ajudar as pessoas. É isso o que me fortalece e me enche de orgulho.

A crise financeira está aí e não é um problema exclusivo do nosso estado. Enfrentamos um momento econômico difícil. Mas mesmo com esse cenário nacional, não paramos serviços, nem fechamos unidades. Há duas semanas escrevi aqui os avanços da saúde em nosso estado em 2015, os quais eu gostaria de ratificar. Inauguramos, só neste ano, três Clínicas da Família, com capacidade para fazer 36 mil atendimentos por mês.

As 58 UPAs acabam de registrar mais um recorde, com 29 milhões de atendimentos, 24 milhões de exames realizados, 1,2 milhão de atendimentos odontológicos e 191 milhões de medicamentos distribuídos à população. Em 2007, antes das UPAs, os hospitais de emergência faziam, juntos, cerca de 2,5 mil atendimentos por dia. Atualmente, graças ao aumento da nossa capacidade, são realizados cerca de 20 mil atendimentos, diariamente, nas UPAs e emergências hospitalares.

O Hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói, de suma importância para a Região Metropolitana II, acaba de completar 70 anos, com a marca de 55 mil partos em sua história. Somente este ano, mais de 350 mil atendimentos já foram feitos por lá, um crescimento de cerca de 70% em relação ao ano passado. Prova que estamos avançando. A unidade conta com funcionários que dedicaram mais de 30 anos de suas vidas ao atendimento dos que ali procuram assistência médica.

Com os avanços que vêm sendo solidificados nos últimos anos, o Rio passou a ocupar o segundo lugar do país no ranking da doação de órgãos. Os serviços móveis de imagem (como tomografia, ressonância e mamografia) têm ajudado os municípios a economizar mais de R$ 42 milhões. Acabamos de expandir o número de leitos de UTI, credenciando mais 250 leitos, além da Reuni (central de regulação), que foi o pontapé inicial para a integração de serviços estaduais, federais e municipais, ampliando o acesso da população à saúde pública. Esses investimentos não podem e não vão parar. Trabalhar para implementar um programa de gestão eficiente nas unidades da rede estadual de Saúde é meu grande objetivo. Quero deixar claro para você, que sempre me acompanha aqui, que o compromisso que assumi foi com a saúde e o bem-estar da população.