Pela integração da Região Metropolitana

Na segunda, dia 11, o governador Pezão assinou o decreto de criação da Câmara Metropolitana de Integração Governamental do Rio de Janeiro (CIG) e do Grupo Executivo de Gestão Metropolitana, que tem como objetivo promover a integração de políticas urbanas desenvolvidas pelo Estado e pelos municípios da Região Metropolitana.

A CIG terá dois objetivos principais: a retomada do processo de governança da Região Metropolitana, a partir de assuntos de interesse comum do Governo do Estado e dos municípios; e a preparação de um projeto de lei, que será enviado à Alerj em 2015, para aprovação de uma nova legislação adequada às necessidades atuais da região.

O Grupo Executivo de Gestão Metropolitana será dirigido pelo atual subsecretário estadual de Urbanismo, Vicente Loureiro, que vai promover o desenvolvimento integrado dos municípios, com foco em áreas tão importantes como a mobilidade urbana, a segurança, o saneamento básico, o uso do solo, a saúde e a educação.

Com a criação da Câmara será lançado também um edital para a contratação de três serviços essenciais, financiados com recursos do Banco Mundial: um plano estratégico para a Região Metropolitana; um trabalho de aerofotometria (que é a cobertura fotográfica aérea para o mapeamento); e a criação de um sistema de informações geográficas que permita a gestão integrada do desenvolvimento urbano da região.

A criação da CIG é de grande importância para que os 21 municípios da Região Metropolitana possam estar integrados, dialogando e discutindo sobre ações e questões que são vitais para o desenvolvimento urbano. É imprescindível construir um modelo de governança metropolitana participativa, eficiente e moderna. Todos saem ganhando.

Câmara de Niterói exibe filme sobre João Goulart

Na próxima terça, dia 30, será exibido no auditório da Câmara de Niterói, às 18h, o filme “Dossiê Jango”, do diretor Paulo Henrique Fontenelle. O filme aborda o conturbado período em que o ex-presidente João Goulart viveu no exílio e as circunstâncias de sua morte e chama atenção para o debate em torno da necessidade de investigação e esclarecimento público desse período da nossa história política e a era das ditaduras militares.

João Goulart foi eleito presidente do Brasil, em 1961. Nascido em São Borja, no Rio Grande do Sul, entrou para a vida pública com o apoio de seu conterrâneo e amigo particular, Getúlio Vargas. Em 1964, após o golpe de Estado, deixou o cargo. Depois disso, Jango viveu exilado no Uruguai e na Argentina, onde morreu aos 57 anos.

Periodicamente, o Espaço Cinema da Câmara exibe filmes e documentários, com entrada franca, de temas históricos e logo após acontece um debate com um historiador sobre o tema exibido. A lista de exibições já realizadas inclui documentários de cunho político como, por exemplo, “Marighella – retrato falado do guerrilheiro” e “Hércules 56”. Uma boa iniciativa que aproxima a sociedade da cultura e do Poder Legislativo.