Segurança Pública: a luta pela paz continua

No mês passado falei aqui sobre minha preocupação com a segurança pública. Ontem foi realizada a segunda reunião no Pé Pequeno e pude falar que estou insistindo junto ao Governo Estadual para mantermos os 49 novos policiais militares recém-formados no efetivo do 12º BPM de Niterói. Eu mesmo telefonei para o governador Sérgio Cabral Filho e ele me garantiu que encaminharia meu pedido ao secretário de Segurança, José Mariano Beltrame.

Outro pedido que fizemos e tivemos resposta positiva foi em relação ao horário da ronda das duplas que fazem o policiamento comunitário no bairro. O comandante do 12º BPM, tenente-coronel Ruy França, autorizou que os agentes façam o patrulhamento até às 22 horas.

O delegado titular da 77ª DP (Icaraí), Mário Luiz da Silva, nos contou como é o funcionamento da Delegacia de Dedicação Integral ao Cidadão (DEDIC). O morador da área de abrangência desta repartição pode marcar hora para ser atendido na delegacia ou solicitar a visita dos agentes em casa. O contato pode ser feito pelo telefone (21) 2711-9434 ou pelo site da DEDIC.

Acredito que programas como o DEDIC são muito importantes, pois aproximam o Estado do cidadão e demonstram que a polícia está em consonância com os interesses da população. O ideal seria que todas as delegacias de nosso Estado tivessem programas como este.

Está chegando a hora!

Está chegando a hora de votar. Com consciência. Votar em quem vem lutando pelos direitos do cidadão.  Direito à moradia, ao saneamento básico, à saúde, à segurança e, sobretudo, à educação em tempo integral.

Lutar é fundamental. Sem luta, não há conquista nem tão pouco avanço. Se não existisse quem lutasse pela aniquilar essas necessidades, como escolher um representante legítimo? Lutar é imprescindível. Não é uma questão de escolha. É uma questão de direito.

No entanto, nenhuma luta consegue ser bem-sucedida sem organização e mobilização. Estes são dois conceitos que precisam ser trabalhados ao mesmo tempo para alcançarmos nossos objetivos.

Luta sem mobilização é luta de poucos e se torna irrelevante. Luta sem organização é luta sem liderança e, portanto, facilmente combatida.

Este é o grande desafio desta eleição que se aproxima. Se as grandes distâncias do nosso Estado foram sempre uma barreira difícil de ser rompida, agora temos a possibilidade de usar a internet através de suas inúmeras redes, seja o Twitter, Facebook, Orkut, YouTube, entre tantas outras, para ir muito além dos antigos caminhos. Hoje há a necessidade permanente de estarmos on line.

Não são poucos os exemplos bem sucedidos de mobilização e de organização através da rede. Temos o dever de aprender com esses exemplos e construir um caminho que possibilite ampliar nossa comunicação com o eleitor. Tendo sempre em mente que nosso objetivo maior é lutar pelo crescimento do nosso Estado de forma planejada e com a indispensável participação popular.

Esta luta não é uma questão de escolha. É uma questão de responsabilidade.

Sou Felipe Peixoto candidato a deputado estadual no Rio de Janeiro.