Cidade da pesca é tema de palestra em Portugal

No sábado, dia 23, embarco para Portugal, onde vou participar como um dos palestrantes da conferência “Aquacultura e Pescas Portugal-Brasil”, que acontece na segunda, dia 25, na Universidade de Aveiro.

Aceitei o convite feito pelo reitor da instituição, Manuel Assunção, e vou falar sobre a Cidade da  Pesca, projeto do Governo do Estado em São Gonçalo, que tem por objetivo a geração de renda, emprego, capacitação e melhoria da qualidade de vida dos pescadores.

O ministro de Pesca e Aquicultura, Marcelo Crivella, também vai participar palestrando sobre “Oportunidades de Investimento na Aquicultura Brasileira”. Além de representantes do BNDES e do Ministério de Ciências e Tecnologia.

A conferência é organizada pela Reitoria da Universidade de Aveiro e vai reunir autoridades portuguesas como a ministra da Agricultura e do Mar, Assunção Cristas, o secretário de Estado do Mar, Manuel Pinto de Abreu, e membros de diversas entidades ligadas ao setor como, por exemplo, a Associação Portuguesa de Aquacultores e a Associação dos Industriais do Bacalhau.

Novo avanço no projeto Cidade da Pesca

Ontem me reuni novamente com o prefeito de São Gonçalo, Neilton Mulin, para falarmos sobre os avanços no projeto Cidade da Pesca, proposta da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, que pretende impulsionar a atividade pesqueira no Estado.

Junto com a equipe da Secretaria de Meio Ambiente do município, revimos todo o estudo da Ilha de Itaoca, em São Gonçalo, onde pretendemos instalar um Terminal Público Pesqueiro e um Condomínio Industrial ligado à pesca. São 8,5 km² e o empreendimento vai ocupar uma área de 800 mil m².

Depois de conversar com o governador Sergio Cabral conseguimos, agora, a autorização do processo de desapropriação dessa área para que, futuramente, possam funcionar ali as cooperativas e as indústrias de processamento de pescado.

E inúmeras empresas já demonstraram interesse em investir no local. Até abril está previsto para já termos todos os terrenos desapropriados e o projeto já devidamente consolidado. A nossa intenção é fazer, deste, um lugar privilegiado para o pescador.

A Cidade da Pesca vai viabilizar cerca de 10 mil empregos na região. Nosso empenho em tirar esse projeto do papel é certo. O litoral do Rio de Janeiro tem um grande potencial produtivo e precisamos investir na reativação econômica da pesca no Estado.