Linha 4 do Metrô: grande avanço na mobilidade do estado

Essa semana o governador Pezão visitou o canteiro de obras da Linha 4 do Metrô. A boa notícia é que o cronograma das intervenções está, sim, em dia. E também estão em andamento os termos de referência para levar o metrô do Jardim Oceânico ao Recreio, Méier, Madureira e Praça XV.

Nove mil metros de túneis – cada um com 1,2 quilômetros de trilhos instalados – já foram construídos pelo método de detonações controladas. Por meio de licitação, será escolhida a empresa que vai elaborar o Plano Metroviário da Região Metropolitana (o PDM), que é o estudo de expansão da rede de metrô para os próximos 30 anos.

Daí em diante serão 12 meses até que sejam apresentadas análises sobre o uso do solo, a demanda e a viabilidade da implantação de novas linhas para ampliar o sistema no Grande Rio. Esse levantamento terá como base dados do Plano Diretor de Transportes Urbanos (PDTU), que analisa informações sobre os deslocamentos da população da Região Metropolitana do Rio.

Em abril, foi aberto processo de licitação para fazer o projeto básico do trecho que vai ligar a Gávea ao Largo da Carioca, no Centro, passando pelo Jardim Botânico, Humaitá e Botafogo. E outros três trajetos também serão licitados: Jardim Oceânico-Recreio; Estação Uruguai-Engenhão e Estácio-Carioca.

A Linha 4 do Metrô vai transportar mais de 300 mil pessoas por dia e retirar das ruas cerca de 2 mil veículos por hora/pico. Com a nova linha, o passageiro poderá utilizar todo o sistema metroviário da cidade com uma única tarifa. O sistema entra em operação no primeiro semestre de 2016, e é mais um grande feito para a mobilidade do nosso estado!