Luiz Fernando Pezão para Niterói: a mudança só começou

Começou a circular o caderno de campanha do Pezão com as propostas de governo voltadas para Niterói. Com orgulho, quero falar de três ações em especial, que são frutos de causas que sempre defendi, e que foram agregadas ao Plano de Governo.

O policiamento comunitário, por exemplo, é luta antiga minha para a área de segurança pública. Uma iniciativa inicialmente implantada em Santa Rosa e depois estendido para outros bairros da Zona Sul, da Zona Norte e da Região Oceânica, mas que com o passar dos anos sofreu revezes até ser desativado.

Além das três Companhias Destacadas, as Delegacias Legal e a Divisão de Homicídios instaladas em Niterói intensificando as ações de segurança na região, com Pezão eleito, além de três Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) implantadas, vamos ter o retorno do policiamento comunitário nas ruas da cidade.

Outra grande proposta é a revitalização do Horto, no Fonseca, que vai ser transformado em uma extensa área de lazer para a população. O Palácio Euclides da Cunha será restaurado e vai abrigar uma Biblioteca Parque, nos mesmos moldes das que existem na Rocinha e em Manguinhos, com acervo literário, oficinas e plataformas multimídia.

A reforma do Caio Martins também está em pauta. Com Pezão, o estádio vai ser revitalizado e transformado em um parque para a toda a família. Esse novo espaço terá atividades de lazer e de esportes gratuitas para todas as idades, além de ampla infraestrutura com vestiários, acesso à internet, pistas de skate e quadras diversas. Niterói terá um complexo de lazer e esporte.

Esse, inclusive, é um desejo antigo meu, que trouxe pra discussão quando concorri à prefeitura de Niterói. O Caio Martins é importante para o esporte, para a cidade e faz parte da nossa história. E de vital importância na formação de atletas. Essa reconquista é um direito dos niteroienses!

É por esses e outros motivos que é importante elegermos Pezão. E para que isso aconteça, é essencial estarmos juntos, unidos nesse objetivo. Eleger Pezão é fundamental para garantir que sigamos no rumo certo. É a continuidade de um processo de mudanças profundas e grande relevância no nosso estado. A mudança só começou.

A importância do Prêmio Celso Furtado de Desenvolvimento Regional

Estou em Brasília participando da I Conferência Nacional de Desenvolvimento Regional (CNDR), promovido pelo Ministério da Integração Nacional e pelo Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea), cuja temática é discutir e divulgar a realidade produtiva de cada região do país. Um dos destaques da programação de hoje foi a entrega do Prêmio Celso Furtado de Desenvolvimento Regional.

Celso Furtado foi um dos maiores economistas brasileiros e um dos mais destacados intelectuais do país, que sempre acreditou numa sociedade mais igual através do desenvolvimento regional. Na política, em 1962, foi nomeado primeiro Ministro do Planejamento do Brasil, no governo João Goulart, último presidente trabalhista do país.

E, em 1963, na Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE), implantou a política de incentivos fiscais para investimentos na região. A atuação de Celso Furtado em busca do equilíbrio regional é inspiração, até hoje, para muitos acadêmicos e gestores públicos.

O objetivo do Prêmio Celso Furtado é promover a reflexão, na teoria e na prática, sobre o desenvolvimento regional do Brasil, a partir da discussão e identificação de medidas concretas para a redução da desigualdade social entre as regiões brasileiras e para que todos tenham acesso às oportunidades de desenvolvimento.

Durante o encontro, entreguei ao ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, um documento com as diretrizes para o Estado do Rio, de acordo com o que debatemos na I Conferência Estadual do Rio de Janeiro, em setembro do ano passado. Dentre as medidas, estão a promoção do desenvolvimento sustentável através do investimento da inovação e indústria criativa e priorização das áreas pouco contempladas no planejamento do Estado.

Para o ano que vem, vamos avaliar os projetos que desenvolvemos na Sedrap para também participarmos do concurso.

A cultura como forma de integração social

A cultura é fundamental no processo de formação do cidadão. Por isso, quanto mais políticas públicas forem criadas para que todos tenham acesso à arte, música e outras manifestações artísticas, maior será o resultado positivo destas ações.

Em outro artigo publicado, falei da minha proposta de tornar o Teatro Popular um espaço para valorizar os artistas da cidade, que precisam de mais oportunidades para mostrarem seu trabalho.

Como prefeito, quero garantir, também, espaço para as mais diversas manifestações culturais de Niterói. Na Zona Norte, quero implantar lonas culturais para realização de shows e peças de teatro, oficinas de arte e cursos profissionalizantes.

Sei que ações culturais são capazes de promover formas de integração e socialização. Vou trabalhar para potencializar essas ações, contribuindo com a promoção da cultura no cotidiano das pessoas.

Nossa cidade tem uma enorme vocação cultural e é importante que saibamos valorizar, incentivar e fortalecer esse potencial. Acesso à cultura e à informação é um direito de todos!